Tô Pensando em Contos... ENCAÇAPADO



ENCAÇAPADO







     As entranhas caíam pelo degrau da escada, cada machadada fazia mais sangue jorrar. Já tinha matado 5, toda a minha família. Toda a culpa, minha. Eu que insisti que aquela casa abandonada seria um ponto de descanso bom antes de continuarmos a longa viagem até nossa nova casa no lago.

     Chegamos no começo da noite e ficamos por ali descansando. A casa abandonada era um bom lugar, sombrio, úmido, e cheio de moscas. Comemos e conversamos antes de cair no sono.

     Acordei com as primeiras machadadas que dividiram ao meio minha irmã mais nova. Tão pequena, tão linda e cheia de vida. Abri os olhos para vê-la ali, morta de olhos ainda fechados. Pelo menos morreu dormindo e não sofreu.

     Meu pai tentou dizer algo para o assassino, mas ele não estava aberto a conversas e matou meu pai com três machadadas enquanto esbravejava que queria acabar com essa praga. O resto da família se dividiu e correu  se esconder pela casa.

     O assassino encontrou cada um deles, e os matou, sem piedade. Eu fiquei escondido dentro de uma privada suja e sem tampa, espiando as vezes para saber se eu seria o próximo. Por 5 vezes não tinha sido eu, eu rezava para que ele tivesse me esquecido.

     Ele não me esqueceu e pude ver ele se levantando e vindo em direção ao banheiro. Eu precisava fugir de alguma maneira. Olhei para cima enquanto ele se aproximava e tive uma ideia, com minha língua comprida apertei a descarga e torci para que ela funcionasse.

     Rodei , rodei, e enquanto rodava tinha uma visão da cara de surpresa do assassino com a minha escapada, então desci entrando pelo buraco feito uma bola de sinuca. A viagem pelos canos não foi curta, mas sempre fui o melhor nadador da família. Por sorte todo o esgoto era despejado no lago e consegui completar a viagem  de mudança da minha família.

     Estou de luto e sofro cada vez que como um inseto delicioso, ou vejo a lua se pondo linda na superfície do lago. Sofro por que sei que aquela era a vida que meu pai sempre quis, a vida dos sonhos de todo sapo.




















https://www.facebook.com/profile.php?id=100000610043218&ref=ts&fref=ts












Comente e concorra:


3 comentários:

  1. Putz!!!rsrsrs
    Por nenhum momento poderia imaginar um final destes. Acabei foi rindo e deixando o sentimento de asco e pânico para trás!
    Não deixam de ser vidas...mas eu confesso que fiquei imaginando uma pessoa indo pela descarga. Ow mente!rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vitor.
    Final bem diferente, uma baita de uma reviravolta. Eu começando a achar que se tratava de algo fantástico, mas era um sapo. haha
    Gostei do texto.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  3. o conto é bem legal, no começo da apreensão e no fim mostra que não era gente e da um ufa, mas ao mesmo tempo da dó pensar nos bichinhos, que assim como nós merecem viver
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...