#Resenha: Nossas Noites

     
Título: Nossas Noites

Autor: Kent Haruf

Páginas: 160

Editora: Companhia das Letras

Skoob



COMPRE AQUI: BUSCAPÉAMAZON 

















     Pequeno livro cheio de grandes emoções, carregado de sentimentos... Li o livro todo com os olhos marejados e um sorrisinho no rosto.


"Resolvi que não vou ficar me preocupando com o que as pessoas pensam."
Pag. 12


     Addie Moore vive sozinha no Condado de Holt. Seu filho mora com esposa e filho de seis anos em outra cidade.

     Cansada de ficar sozinha o tempo todo, ela propõe a Louis Waters que ele vá passar as noites com ela. Nada de promessas, nada de sexo; ela só quer ter alguém com quem conversar antes de dormir.


"Estou falando de ter uma companhia para atravessar a noite, para esquentar a cama. De nós nos deitarmos na cama juntos e você ficar para passar a noite. As noites são a pior parte. Você não acha?"
Pag. 9


     E assim Louis faz. Faz a barba, toma um banho, coloca seu pijama e sua escova de dente num saquinho de papel e vai.

     Ambos já passaram dos setenta anos e são viúvos. Addie e mais destemida e impetuosa, não liga para o que dizem; já sofreu bastante na vida para se preocupar com mexericos.

     Lois é mais discreto e regrado, faz o que convém à sociedade. Preocupa-se com o que vão dizer. Não foi um marido exemplar, e por isso já teve sua cota de fofocas durante sua vida e não quer passar por nada disso.

     Addie e Louis, apesar da idade ainda tem tanto a aprender um com o outro. Eles ainda podem viver e amar. Um amor puro e diferente. Experiencia e ingenuidade a cada frase.


"E então um dia Addie Moore fez uma visita a Louis Waters. Foi num fim de tarde em maio, pouco antes de escurecer completamente."
Pag. 7


     Mas não é só sobre amor e amizade que se trata "Nossas Noites", justamente porque a vida não é perfeita, nem mesmo quando ela já caminha para o fim.

     O preconceito que os dois enfrentam é tirar qualquer leitor do sério. A falta de compreensão da família, a falta de respeito... de amor. Fiquei muito irritada. De verdade.

     Não é justo que depois de tanto trabalho, sofrimento e dedicação, os filhos se julgarem mais experientes e inteligente que seus pais. Isso é ridículo.

     Mas isso não passa de um desabafo meu.


"Mas é exatamente por  isso que está sendo tão bom. Passar a conhecer bem uma pessoa nessa idade. E descobrir que você gosta dela e que você ainda não está completamente esgotado, afinal."
Pag. 49


     Enfim, voltando ao livro... Mais uma coisa me emocionou, "Nossas Noites" foi o último livro escrito por Kent Haruf, e assim como seus personagens, também tinha setenta anos, mas ele faleceu um ano depois e apesar de já ser um autor de sucesso, não viu o quanto este livro tornou-se aclamado pelo mundo.

     O trabalho da editora é impecável. Capa muito significativa, diagramação simples e perfeita, assim como a revisão.



     Nunca é tarde. Essa é a maior lição!

     As coisas mais simples são as que mais dão prazer e que ficam registradas na nossa mente. As lembranças é o que nos torna pessoas melhores.

     A vida é uma só. Cuide dela e seja feliz!

     E leia logo "Nossas Noites". Com certeza irá amar tanto quanto eu.



























   


a Rafflecopter giveaway
















8 comentários

  1. Puxa, não conhecia o livro e estou encantada com tudo que li acima. Fiquei tentando imaginar as cenas, a amizade, a cumplicidade..só não foi possível visualizar a maldade das pessoas(acho que preferi não imaginar).
    Mas prefiro muito conhecer este pequeno grande livro e ver como duas pessoas tão vividas puderam viver com tudo isso, mas acima de tudo...viverem!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Lelê!
    Que livro mais realista é duro você chegar aos setenta anos e não tem com quem confessar, achei a ideia da protagonista muito legal não é por que você tem certa idade que não sente falta de conversar de ter alguém para compartilhar a sua vida.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  3. Lelê!
    Conheci o livro á poucos dias, eu gostei mto do enredo, anoite na listinha e espero mto conseguir ler me breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. LÊ!
    Tremendo absurdo mesmo ter de enfrentar preconceito ainda mais da família e já com uma idade mais avançada.
    Deve ser um livro enternecedor e já imagino o quanto vou chorar ao lê-lo.
    “Será que você vai saber o quanto penso em você com o meu coração?” (Renato Russo)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lelê.
    Adorei nova cara do blog e mais do que isso, amei a sua resenha!!
    Fiquei tocada por essa história e imagino que eu também vá ficar muito brava com a reação das pessoas e com as críticas!!
    Já está na lista de desejados!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  6. O livro parece mandar uma mensagem linda!
    é triste ver o preconceito da sociedade sobre relacionamentos, seja ele com quem for e com que idade for. É ruim viver a vida toda para criar os filhos e quando chegar a velhice, ficar sozinha. Não sei como Addie deve ter se sentido :/
    Gostei muito da história e pretendo ler.
    Até mais,Lê!

    ResponderExcluir
  7. que surpresa legal, eu não esperava isso! a trama é totalmente cativante

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...