#Resenha: O DOADOR DE MEMÓRIAS

  

Título: O DOADOR DE MEMÓRIAS

Autor: Lois Lowry 

Páginas: 190

Editora: Arqueiro





COMPRE AQUI: BUSCAPÉ,  AMAZON,  SARAIVA,  AMERICANAS,  SUBMARINO












     Comprei "O Doador de Memórias" logo que foi lançado com essa nova capa, e junto com o livro veio um ingresso para assistir o filme. Corri para o cinema antes mesmo de ler o livro. Amei o filme, e isso me deixou com medo de ler. Tempos depois ganhei "A Escolhida", segundo livro da série e deixei-o aqui guardado. Esses dias "O Mensageiro", o terceiro livro da série pintou por aqui, e como a empolgação do filme diminuiu, percebi que havia chegado o momento de mergulhar neste mundo novo e distópico; e foi uma das melhores leituras do ano!


"Ele estava com fome. Ninguém na comunidade morria de fome, nunca estava morrendo de fome, jamais morreria de fome. Dizer "morrer de fome" era falar uma mentira."
Pag. 74


     Neste mundo novo criado pela autora, tudo parece perfeito. Aliás, para os habitantes deste lugar, a vida é realmente perfeita, já que eles não conhecem a dor, o sofrimento, o feio... eles não se decepcionam com nada, nunca. Ao mesmo tempo, aqueles sentimentos que nos fazem vibrar, também não é sentido por eles. Amor, desejo, nada. Eles vivem na mesmice.

     Tudo o que eles sabem é da vida deles naquele momento, é como se sempre tivesse sido daquele jeito. Como se o nosso presente não tivesse existido.

     Somente um homem tem essas lembranças. Este senhor guarda em sua mente e em seus livros toda a história do mundo, desde sua formação até o fim. A natureza, os animais, o amor, a família; a dor, a guerra, a perda, o abandono...


"O casaco abotoado na frente era o primeiro sinal de independência, o primeiro símbolo realmente visível de crescimento."
Pag. 44


     O governo é formado por "Anciãos", que são pessoas que escolhem tudo para todos da comunidade visando "o melhor" para cada habitante. E quando há alguma dúvida, eles recorrem ao ancião que guarda as memórias, para que ele lhe diga o que devem fazer.

     A cada ano as crianças recebem novas funções que deverão ser seguidas igualmente por todas. E aos doze anos é lhes dado a profissão que deverão seguir. Não há salário, tudo o que eles precisam, o governo lhes fornece, em troca, todos trabalham para que seja sempre "perfeito".

     Neste evento dos doze, nosso incrível protagonista descobre que ele será o Recebedor de Memórias. Ele foi escolhido por ser forte, corajoso e diferente dos outros da sua idade. Jonas "vê além".


"Desistimos das cores quando desistimos do sol e acabamos com as diferenças. - calou-se e ficou pensando um instante. - Adquirimos controle sobre muitas coisas. Mas tivemos de abrir mão de outras."
Pag. 100


     À partir dai o leitor conhece mais sobre o Doador de Memórias, o funcionamento deste governo, as mentiras que envolvem todas as pessoas, a falsa liberdade e o que a falta de conhecimento pode fazer. Afinal, se ninguém nunca lhe dissesse que matar ou roubar é errado, você saberia que isso não é normal?


"Então, da mesma forma como sua residência sumiu atrás de si quando dobrou a esquina em sua bicicleta, o sonho sumiu de seus pensamentos. Muito ligeiramente, com um pouquinho de culpa, ele tentou resgatá-lo. Mas a sensação desaparecera."
Pag. 43


     O que mais me deixou entusiasmada com a leitura foi a forma de narrativa. "O Doador de Memórias" é narrado em terceira pessoa pelo ponto de vista de Jonas, mas este foco é tão perfeito que por vezes eu achei que fosse primeira pessoa. A autora mostra para o leitor claramente o que Jonas vê e sente que o leitor também sente e vê, e isso sem ficar detalhando tim tim por tim tim cada coisinha, o que deixaria a leitura morna e cansativa, e não é essa a intenção. Este livro é daquele tipo que você lê rápido, e quando termina e fecha, fica por horas pensando no seu mundo, em como você vive e nas pessoas a sua volta.

     Descobri que este livro é leitura de Ensino Médio (não no Brasil, claro!) e por isso achei essa narrativa ainda mais acertada, pois faz com que o adolescente pense, reflita e aprenda.

     No Brasil deveria ser assim também, mas sabemos bem que não é, porém isso é assunto para outras discussões.

     Enfim, o que eu quero dizer é que eu recomendo este livro para todas as pessoas de todas as idades. Leiam! Indiquem! Recomendem!

     Voltarei em breve com a resenha dos outros livros da série, pois não vejo a hora de concluir logo isso!

     Amei demais!
























10 comentários:

  1. No Brasil tudo funciona ao contrário, sempre!rs
    Assisti este filme tem um tempinho e namoro o livro na mesma quantidade de tempo. Aliás, os livros!!
    Tudo que li a respeito fala da simplicidade do livro. Pequeno, mas com tanto conteúdo. E espero poder ler a trilogia em breve!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá Alê, tudo bem?


    Esse livro está na minha lista de desejados mas confesso que ainda tinha um pé atrás com ele, sua resenha me convenceu de vez, super curioso agora....bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser ótimo. Vi o filme no ano passado e me apaixonei pela história e por todas as reflexões, confesso que o final me deixou esperando mais, não sei porque, mas em geral gostei muito. Gostei de ver a sua opinião também.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lele! Este livro é ótimo e o filme também , preciso conferir O Mensageiro para ver no que vai dar. Bjos!!!

    ResponderExcluir
  5. que bacana Lê, porque é um livro que eu nem tinha pensado que tinha tanto a oferecer

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Eu comprei este livro a muito tempo para minha filha, mas nenhuma das duas ainda leu. Tenho certeza que vou gostar dele, pois seu gênero é dos meus preferidos. Agora que os outros volumes já saíram fico até mais animada para ler.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  7. Lê!
    Me parece que o filme foi bem fiel ao livro. Já assisti o filme e gostei demais, uma distopia muito bem feita e agora quero ler o livro, nem sabia que era uma série.
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha, parabéns!
    Qro tanto ler esse livro...Espero conseguir logo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Oi!!
    Que resenha maravilhosa!! Gostei muito livro!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    A premissa do livro é excelente, sem falar que se traz reflexões sobre a sociedade, estou dentro. Aliás, já conheço o enredo por ter assistido ao filme. Contudo, o livro é sempre melhor, né?
    Quero ler!

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de novembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...