Livros: nverso

Hoje eu vou falar com vocês sobre os livros da Editora Inverso. E por que vir até aqui só pra falar de livros que não são lançamentos??
Porque a editora está preparando uma Black Friday de cair o queixo, com descontos de até 80%. Então é válido começar a fazer a lista, não é mesmo??

Bora lá:



  

Publicada originalmente em inglês, Animate Me é a obra de estreia de Ruth Clampett, filha de Bob Clampett, criador dos Looney Tunes, e é um romance contemporâneo.  Contada em uma linguagem divertida e irônica, a história fala sobre Nathan, um nerd de 20 e poucos anos, tímido, talentoso, fã de quadrinhos, apaixonado por sua colega de trabalho, Brooke, uma executiva de 30 anos. No melhor estilo dos colegiais americanos, Nathan alimenta sua paixão – até ali – platônica por Brooke, sem esperança de ser notado, fazendo uma história em quadrinhos sobre sua amada, a super heroína Garota-B. Mas quando um projeto em comum aproxima os dois, Nathan descobre que sua atenção não é a única capturada por Brooke, e que seu adversário nesse jogo de conquista é ninguém menos que o presidente da empresa, Arnaud. Mas, inspirado na super-heroína que criou, Nathan decide não desistir de Brooke. O impasse entre os dois e sua luta pela atenção de Brooke a colocará num impasse, será que a Garota-B escolherá ser guiada pela sua razão ou pela sua emoção?

















  
Em uma narrativa ficcional de ritmo rápido e envolvente, O Segredo dos Nagas, é uma obra épica que retrata um jovem guerreiro, humanista e despretensioso, líder tribal tibetano que trava batalhas para defender seu povo dos ataques de rivais pela posse de território.Shiva, o imigrante tibetano profetizado como o destruidor do mal, não vai descansar até encontrar seu adversário demoníaco. A vingança irá levá-lo à porta dos Nagas, o povo da serpente. Disso ele tem certeza!Evidências da ascensão perversa do Mal estão por toda parte. Um reino está morrendo, refém de uma droga milagrosa. Um príncipe herdeiro é assassinado. Os Vasudevas – os guias filosóficos de Shiva – traem a fé inquestionável do Mahadeva, ao receberem auxílio do lado sombrio. Até mesmo o império perfeito de Meluha está arranhado por um terrível segredo em Maika, a cidade dos nascimentos. Sem que Shiva saiba, um mestre de fantoches está manipulando uma grandiosa jogada. Em uma jornada que irá levá-lo de ponta a ponta pela Índia Antiga, Shiva procura a verdade em uma terra de mistérios mortais – apenas para descobrir que nada é o que parece. Ferozes batalhas serão travadas. Alianças surpreendentes serão forjadas. Inacreditáveis segredos serão revelados nesta obra épica que levará o leitor a um turbilhão de emoções. 









 Em uma narrativa ficcional de ritmo rápido e envolvente, o livro Os Imortais de Meluha, primeiro romance da trilogia sobre o deus hindu Shiva, romance de estreia do autor indiano Amish, considerado o “Tolkien da Índia”. Misturando a milenar religião indiana e ficção, Os Imortais de Meluha apresenta um Shiva jovem, humanista e despretensioso, líder tribal tibetano que trava batalhas para defender seu povo dos ataques de rivais pela posse de território. Na história, depois de manter reféns (de maneira pacífica) um grupo de meluhianos, Shiva é convidado por um dos prisioneiros a conhecer o império de Meluha e aceita. Chegando lá, Shiva se depara com uma cidade cheia de confortos e beleza, diferente de sua pequena tribo da cordilheira do Himalaia, mas há ainda segredos a descobrir em Meluha: apesar da aparência jovem e vigorosa, a maioria dos meluhianos já é centenária. Além disso, o povo de Meluha se surpreende com a aparência física do visitante, que possui todas as características do prometido salvador do império, aquele cuja profecia diz que nasceu com a missão de pôr fim às guerras entre as tribos e fazer renascer a paz. Mas será que o jovem guerreiro tribal vai aceitar sua profecia e tomar seu lugar como defensor do povo? Além das empolgantes batalhas épicas e do bem amarrado casamento entre mitologia e ficção, Os Imortais de Meluha é a saga de um herói diante das escolhas de seu destino, num caminho para se tornar Deus. 












 Norma Bengell foi tudo. A atriz, de pouco destaque atualmente, mas sempre relevante, atravessou as décadas como uma das mais bem sucedidas artistas, do país, tendo atuado, dirigido, e assumido posições políticas sempre na vanguarda de sua época. Do começo como manequim na Casa Canadá até os filmes italianos com o renomado diretor Alberto Lattuada e o affair com o ator Alain Delon. Dos primeiros filmes, com Oscarito, em O Homem do Sputnik. Da chegada ao festival de Cannes, com o elenco de O Pagador de Promessas até a sua participação na bossa nova e nas revoluções de 68. Do primeiro nu frontal da história do cinema nacional em Os Cafajestes até o exílio na França, com atuações aclamadas no Théâtre National Populaire e a condecoração pelo então presidente do país, François Mitterrand. Norma foi um ícone, representou todos os papéis que uma personalidade pode ter, literal e figurativamente. A autobiografia da artista, publicada póstumamente, conta todos os momentos que a atriz viveu, suas glórias e decepções, incluindo a importante contribuição para o cinema nacional, tanto como diretora do filme Eternamente Pagu, sobre a militante feminista e uma das mais importantes (e também injustamente desconhecidas) intelectuais do Brasil, quanto com sua participação na retomada do cinema brasileiro nos anos 90, intermediando diretamente com os presidentes Collor e Itamar Franco por apoio financeiro e pela aprovação da Lei Rouanet. Atriz, dançarina, militante, musa, sex symbol, diretora, condecorada, pioneira, Norma foi tudo, e a única coisa que nunca poderá ser é esquecida.












  

 Nesta fascinante biografia, Stefan Kornelius revela a pessoa por trás da personalidade política, trazendo à tona muitos detalhes intrigantes sobre a trajetória pessoal e profissional de Merkel. Ele habilmente examina o pano de fundo por trás da vida da chanceler e suas convicções ideológicas, a fim de explicar a natureza de seu poder e seu influente papel na a Comunidade Europeia. ANGELA MERKEL fez um caminho notável para se tornar uma estadista. Ela se criou em Templin, uma cidade com guarnição soviética, fascinada pela Califórnia, convencida do poder da liberdade e da força de seus argumentos. Em somente duas décadas, conquistou a posição de liderança entre os governantes do mundo. Viajando como mochileira, testemunhou a decadência do socialismo real no albergue da estação de trem de Tiflis; convidada como chanceler, desfrutou da pompa de um State Dinner na Casa Branca. Os Estados Unidos como nação salvadora com pequenos sintomas de fraqueza; a Rússia amada e Putin, o Eterno, como contraente; a fidelidade a Israel; a luta constante contra os fardos das guerras – o mundo de Merkel está claramente definido. E ele se medirá, em última instância, pelo destino da Europa.  










 A segunda metade do século XX ficou marcada na moda pelas roupas de tecidos sintéticos e pelas coleções de prêt-à-porter.  É sobre esse momento histórico que a doutora em História Maria Claudia Bonadio traça um panorama, oferecendo, além da linha cronológica, um contexto histórico e cultural do momento vivido pelo país a partir das estratégias de marketing da Rhoda Têxtil e do publicitário Livio Rangan (1930-1985). Durante o período, a empresa relacionava as peças de fios sintéticos com as artes e a cultura brasileiras, mais frequentemente com a música, às artes plásticas e a cor local de diversas regiões do País para atrair o público. Além disso, a Rhodia aproveitava a Feira Nacional da Indústria Têxtil (Fenit), para lançamentos e divulgações com shows-desfiles unindo suas peças a diversos artistas nacionais, entre nomes da música popular, teatro e artistas plásticos. Alisando as estratégias de publicidade, o discurso e a relação com o publico, Maria Claudia descreve, além do ambiente da moda no período, o contexto cultural que vivia o país. 













   
 Uma pistola pendurada em um fio telefônico. Referências aos cartazes de clássicos filmes de suspense, como as fitas de Hitchcock. O romance-policial, escrito pelo paulistano Marcelo Almeida, convida o leitor a ser participante ativo da história e o coloca na narrativa de maneira interativa.
“O objetivo é criar uma história com elementos retirados de um livro importante da nossa literatura, de forma que o leitor possa dialogar com ambos os textos. A leitura desse livro não é um fim, mas um meio onde, com o apoio de recursos interativos e de imagem e som, leva-se o leitor a estabelecer ligações e comparações com determinada obra clássica, estimulando-o de forma proposital a comparar ambas.”, explica o autor.
O livro é narrado em primeira pessoa e conversa com quem está lendo em diversos momentos. Durante a investigação, o leitor é apresentado a todos os personagens do livro pelo próprio protagonista da história como seu assistente.
Desde o início o projeto já surgiu com a ideia de utilizar um livro para instigar o leitor a procurar uma obra clássica. Para atrair principalmente os jovens, a editora e o autor se dedicaram em criar uma forma de interatividade e integração das plataformas off-line com tecnologias online que atraem esses leitores ainda em formação.








  Publicado originalmente no formato de folhetim na revista de moda A Estação , o romance Quincas Borba, de Machado de Assis é considerado um dos mais importantes da obra Machadiana e um dos que definem seu estilo de narrativa, realista e irônica. Último romance publicado por Machado no então tradicional formato de publicação seriada em periódico, foram as dificuldades enfrentadas pelo autor durante a publicação e sua transição para a obra como volume completo que definiram pontos importantes do estilo de escrita do mais relevante autor brasileiro. São essas diferenças entre as obras, seus pontos de encontro e distanciamento e suas consequências que são estudados por Ana Cláudia Suriani da Silva, em seu livro Machado de Assis: do folhetim ao livro. Produzido como projeto de doutorado da autora e originalmente publicado em inglês, a obra analisa o processo criativo do romance Quincas Borba em seus dois momentos distintos: sua publicação original como folhetim num periódico, e como esta dialogava com os outros elementos da revista, seus anúncios, gravuras e colunas, e sua publicação como volume único, e como as dificuldades da publicação em folhetim influenciaram a produção da obra definitiva, sua narrativa global ao invés de progressões episódicas lineares. Além disso, Ana Cláudia busca mostrar como o enfoque da revista, dedicado à moda e aos interesses da elite contribuíram para marcar no autor sua narrativa realista e irônica, dedicada a criticar os costumes e a situação política de seu tempo com mordacidade. Uma análise da coisificação do indivíduo, do homem tornado objeto pelo homem e como os vencedores tendem a ficar com os tubérculos. 











 Maggie Marion é uma mulher na faixa dos 40 anos que escreve artigos sobre gastronomia e agora está voltando à vida normal depois de um período difícil de sua vida, no qual teve de enfrentar um divórcio conturbado e a morte dos pais. Com a aproximação do reencontro de vinte anos da turma da faculdade, ela decide convidar quatro de seus amigos mais íntimos dessa fase de sua vida para passar um fim de semana em sua casa de praia na Ilha Whidbey. O que ela não esperava era que, neste reencontro, seus melhores amigos, o artista Quinn Dayton e a autora de romances eróticos nas horas livres Selah Elmore, fossem bancar o Cupido. Os dois armam uma surpresa que deixará o fim de semana, e a vida dela, muito mais interessantes. Selah avisa Maggie que levará uma pessoa misteriosa, mas logo ela descobre que se trata de Gil Morrow, um antigo amor da época de faculdade. O romance se desenrola baseado neste reencontro, com os personagens relembrando momentos marcantes, brincadeiras espirituosas e as nuances que levaram cada um a fazer determinadas escolhas, que pautaram os rumos de suas
vidas. Enfrentando seus próprios medos e fantasmas, Gil decide que esperou tempo suficiente para conquistar a mulher que sempre amou e, contando com a ajuda do casal Ben e Jo, Gil faz Maggie se lembrar de que ter mais de 40 anos não significa que ela esteja velha para uma segunda chance. O que acontece quando a geração de Clube dos Cinco e Caindo na Real fica frente a frente com a de O Reencontro? Venha passar um final de semana com essa Geração X, enquanto eles compartilham risadas, lágrimas, altos e baixos da vida, histórias antigas e novos recomeços. 








E muitos outros títulos estarão em promoção. Por isso fique de olho na página do blog no facebook, e também na página da editora, CLIQUE AQUI PARA CURTIR E ACOMPANHAR A BLACK FRIDAY DA EDITORA
















6 comentários

  1. 77 páginas para morrer e o livro do Machado foram os que mais me interessados. Lindos e parecem ser ótimos.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom conhecer os livro da Editora Inverso, me interessei e pretendo ler Os Imortais de Meluha, pela sinopse parece ser muito bom, espero gostar.

    ResponderExcluir
  3. Nossa descontos de até 80%, vou ficar de olho, quero muito o livro Animate Me, Finalmente você, O Segredo dos Naga e Os Imortais de Meluha.

    ResponderExcluir
  4. Oi Lele! Que bom que as Editoras vão entrar no ritmo da Black Friday, quem sabe agora eu adquira o Animate Me,. faz tempo que estou de olho nele.


    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. com tantos lançamentos bons haja promoção pra dar conta da lista de desejados
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!!
    A maioria dos títulos eu não conhecia , mais gostei bastante de todos eles.
    Bjocas!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...