12 de outubro de 2015

Resenha: Cova 312

  

Título: Cova 312

Autora: Daniela Arbex

Páginas: 342


















     Por que é que este livro ainda não virou uma minissérie?? 


     Temos aqui um roteiro pronto; com personagens fortes, com características marcantes, uma trama cheia de intrigas, mistério, investigação, mentiras... Perfeito! Mas nada disso é assim tão lindo, pois, imaginar que é real torna tudo muito mais nojento.

     Vamos falar do incrível "Cova 312", que eu já adianto que é o melhor livro-reportagem que eu li na vida;

     Neste livro, Daniela Arbex traz a história de Milton Soares de Castro. Um homem que provavelmente você nunca ouviu falar, mas depois de ler este livro com certeza você se perguntará o por que não conheceu tudo isso antes.

     







     A vida de Milton e de tantos e tantos outros brasileiros mortos e desaparecidos durante a ditadura militar no Brasil. O quanto o exército foi cruel com todos eles.

     Milton era filho de Dona Universina, tinha quinze irmãos, sendo um deles adotado por esta mulher que morreu sem conseguir velar o corpo do seu filho. Milton morreu dentro de uma cela da Penitenciária de Linhares em Juiz de Fora, Minas Gerais.

     Em seu atestado de óbito - claramente forjado por este exército - a causa da morte era suicídio. Mas depois de muitas pesquisas de Daniela, descobrimos que Milton tinha pelo menos 1,80m de altura e ele "suicidou-se" com um pedaço de tecido de 30 centímetros, pendurando-se em uma torneira de 1,20m. Além de outras provas ridículas e vergonhosas encontradas.








     Pior do que isso, o corpo de Milton desapareceu. Por isso sua família nunca conseguiu encerrar essa história. Até que uma jornalista resolver comprar essa briga, investigar por conta própria, fazer uma série de reportagens, escrever este livro e fazer com que aquele brasileiro, integrante do primeiro grupo de guerrilheiros pós golpe de 64, fosse finalmente conhecido, desvendado e encerrado.


"Olha, eu vou te dizer uma coisa: quando o perito faz bem o seu trabalho, o defunto conversa com ele. Conta para ele como a morte aconteceu."
Pag. 312









     O mais incrível é como a autora narra essa história. Alguns momentos eu até me esquecia de que era real e que tudo era fruto de entrevistas e pesquisas, parecia que eu estava lendo um romance policial, um drama familiar. Enfim, não é à toa que a autora já ganhou tantos prêmios!

     E o final, que você pode até achar óbvio, é ótimo. Chega a ser até absurdo. Se não fosse real, seria inacreditável. O rumo que a autora deu não envolveu só a vida de uma família, ela realmente mudou a História do Brasil.

     Graças a sua luta em desvendar uma mentira, muitas outras mentiras foram reveladas, muitas outras famílias puderam finalmente descobrir o que aconteceu com seus familiares.


"Nenhum presídio político do país foi tão rigoroso quanto Linhares em relação ao cerceamento de visitas feitas por parentes dos presos."
Pag. 28








     Sei que tem gente que torce para um novo golpe militar, sei que tem gente que não acredita no que o exército fez com muitos brasileiros - já ouvi políticos dizerem que no máximo eles quebraram uma unha -, mas sinceramente, eu acredito que essas pessoas são ignorantes demais para ter opinião. Não estudaram o assunto, não leram o suficiente, ou pelo menos o quanto deveriam.

     Enfim, nessa altura do campeonato, eu não estou afim de discutir política, a não ser que você já tenha lido "Cova 312", claro!


"Embora os presos políticos não mantivessem contato com os chamados presos comuns, a leitura passou a ser um elo entre universos tão distintos."
Pag. 65









     Leitura não só recomendada, leitura obrigatória!!






































"Parte do armamento levado para Santa Catarina foi financiado com o apoio de Brizola."
Pag. 50




















9 comentários:

  1. Que loucura tudo isso!!!!
    Fui lendo a resenha e me perdi entre realidade e ficção. Até entender de fato, que não há ficção, mas sim, uma dura realidade que não está longe de nós em nenhum momento!!
    Apesar de já ter lido alguma coisa a respeito dessas barbáries, nunca pensei assim, tão na mãos!!
    Com certeza, lerei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Que morte forjada... Se é que se pode chamar isso de forjado, né? Porque tudo foi feito de forma ridícula!
    Adoro estudar sobre a Ditadura, Lelê. Aliás, estou lendo um livro da Geração sobre o assunto.
    Com certeza vou querer ler essa obra. Eu já tinha o interesse; sabendo, então, que foi o melhor que você já leu, com certeza vou conferir.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Lelê,gosto de livros reportagem,pois trazem fatos reais e ilustrativos,sobre a história de uma pessoa,esse aborda a Ditadura Militar que podemos ver infelizmente vislumbres do que aconteceu sobre a vida de Milton.Prefiro não comentar as provas pois é uma vergonha social.Ainda bem que gerou fruto para esclarecer o destino de familiares para suas famílias.Mil beijinhos!!!!

    ResponderExcluir
  4. Lelê o que mais me atrai é a questão da veracidade dos fatos contidos, fico muito curiosa e ansiosa para ler este livro e ao mesmo tempo me sinto um pouco horrorizada de pensar que isso realmente aconteceu em um periodo não tão distante assim
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Nossa que livro incrível, essa resenha me deixou super interessada em conferi isso, fiquei muito curiosa, curto muito essa mistura de realidade, romance policial e um drama familiar.

    ResponderExcluir
  6. Oii!
    Fiquei bem interessada no livro por se tratar de uma história real em um período tão difícil como a Ditadura, e mesmo tendo uma narrativa jornalística a qual não sou acostumada acredito que gostarei muito do livro.
    Abraço e sucesso

    ResponderExcluir
  7. Lelê, esse é um período obscuro da história do nosso país que DEVE ser revisitada e esclarecida, para que mais pessoas tenham uma mínima noção de tudo o que aconteceu. É um livro que me interessa, gosto de não-ficção quando ela é contada em tons jornalísticos, mais um que vai pra lista.

    Dois abraços!

    ResponderExcluir
  8. Nossa Lê, já sabia de muitos ocorridos sobre o golpe de 64, mas esta historia da autora não conhecia de verdade. Confesso que no começo da leitura da resenha, estava torcendo o nariz porque não sou muito fã desses tipos de livro, mas agora posso dizer que fiquei bem curiosa. Tenho um vizinho que vai gostar desse livro, tenho certeza.
    Lê, no livro fala o porque de "Cova 312"????

    BJss

    ResponderExcluir
  9. Oie!

    Nossa, este livro trata de um assunto bem polêmico e dramatico que aconteceu bem aqui no nosso próprio país e muitas vezes é esquecido pela população, principalmente por quem não viveu na época e não sabe tudo de horrível que aconteceu.
    Uma leitura interessante e muito obrigatória mesmo, que me deixa curiosa. Com certeza lerei. Minha mãe foi professora de história, ainda adora esse período da história do Brasil (não tudo o que aconteceu mas o contexto e o aprendizado politico que gerou, ao menos) e acho que ela vai amar este livro! Pensando no presente de natal já hahahaha.

    Muito boa resenha e dica Lele!
    Beijo !!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...