Resenha: Deixa a Criança Ser Tímida

   

Título:  Deixe A Criança Ser Tímida

Autor: Fabrício Carpinejar

Páginas: 117

Editora: Edelbra





COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,  FNAC














      O que mais gosto nessas coleções do autor, é que me sinto fazendo parte da história dele.

      Carpinejar é tão simples e sincero com as palavras que a impressão que tenho é que ele está do meu lado contando uma lembrança.


"Todo pai e toda mãe são paranormais.
Não  entortam talheres, não levantam objetos
até o teto; em compensação, previnem-se de
qualquer tragédia quando não existe possibilidade
imediata. Descobrem quando a criança está com
febre no meio da noite. Desconfiam do silêncio
do quarto quando os filhos brincam."
Pag. 98


     Todos os livros da "Coleção Vida em Pedaços" trazem crônicas da vida do autor como pai, mas sempre lembrando da sua própria infância, algumas vezes usando suas lembranças como referência.


"O amor não é uma verdade, muito menos
uma mentira. Está se convencendo de que existe.
E existir depende de não se convencer."
Pag. 56


     Em  "Deixa a Criança Ser Tímida", Fabrício vem contando a aventura que é ser pai de Mariana de treze anos e de Vicente de cinco.

     Mas basicamente é a relação dele com Mariana que move todas as crônicas.


"Não vai me abraçar e denunciar que sente
saudades. A fase dos cartões com desenhos e
legendas "eu te amo, papai" terminou na 3º
série. Edição esgotada, reimpressão fora de
cogitação. Quem guardou, guardou."
Pag. 18


     Não me canso de ler Carpinejar. É sempre uma delícia. E quanto mais leio, mais dá vontade de saber mais, ler mais, descobrir mais, amar mais.

      O trabalho que a Edelbra faz com os livros do Fabrício Carpinejar é perfeito. As edições são lindíssimas. Da capa à diagramação, tudo impecável.


"Os preconceitos são invisíveis e não menos 
duros. Há brincadeiras para cada um dos 
sexos na escola. Não poderia brincar de casinha,
que alguma professora já me dizia que meu lugar
era no campinho. Levar carrinho de bebê, então,
nem se fala (como se o homem não pudesse
exercitar a paternidade logo cedo e fosse
exclusividade da garota)."
Pag. 105

     É claro que eu recomendo! Sempre recomendo os livros do autor!

     Leiam!!
























Comente, clique e participe

8 comentários:

  1. Aqui é o único lugar onde posso ler as resenhas do Carpinejar e me emocionar. Aliás, aqui é o único lugar onde encontro resenhas de praticamente todos os livros do autor..E acho isso triste em certo ponto, porque é um autor tão completo, tão sentimental..e poucos conhecem isso. Poucos viajam nas letras dele..
    Enfim... ainda bem que existe aqui!!! rsrs
    Acompanho todas as resenhas dele que saem e claro, que cada vez mais admiro não somente a alma do autor, mas a alma que você coloca nas resenhas!
    Lista de desejados, óbvio!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lelê, mais uma vez vejo uma resenha do Carpinejar por aqui e fico com muita vontade de ler algo do autor, de conhecer a escrita dele que encanta tanto as pessoas. E concordo com a "O Vazio na Flor", aqui é dos poucos espaços que sempre falam do autor, o que é uma mostra do quanto as pessoas preterem os nacionais com relação aos estrangeiros.

    Dois abraços!

    ResponderExcluir
  3. oi flor, quando vi que era livro dele sabia que vinham elogios, estou apaixonada pelas suas palavras
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Lelê.
    Acredito que esse trabalho do autor, partindo de sua própria realidade, aproxime a sua escrita do leitor de uma maneira extraordinária. Afinal, sentimos aquela verossimilhança no ar.
    Não conhecia esse livro, mas com certeza vou querer ler.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito dos livros do Fabrício Carpinejar, sua escrita é ótima, super encantadora, claro que vou ler esse também!

    ResponderExcluir
  6. O livro é encantador, e realmente Carpinejar é muito simples e sincero .e em relação ao desenrolar da estória que é bem próxima da realidade ,a base de nós mesmos ( família ) e também é a melhor coisa que podemos manter, mesmo com as brigas, pois sabemos que a reconciliação vem sem ao menos percebermos. Assim é o amor. Amor que cura e supera! Amor de família.e Fabrício é bastante feliz quando faz menção relação entre pais e filhos .Quanto à estrutura do livro, achei-a muito linda! Parabenizo a editora e a ilustradora Ana Pez pelo ótimo trabalho! e ótima resenha :D

    ResponderExcluir
  7. Lele!
    Como já falei em uma outra resenha que fez do livro do Carpinejar, ele é simplesmente maravilhoso!
    E essa coleção de livros infantis pelo jeito é fabulosa.
    Gostaria demais de poder ler a coleção toda e saborear as tiradas excepcionais que ele tem.
    “A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor.”(Joseph Addison)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. aiii que livro mais fofo, vou fala pro meu primo comprar pra filhota dele, ela é super tímida! Vai adorar a historia... beijos more :)

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...