#Resenha: Over The Rainbow

Título: Over The Rainbow

Autores: Lorelay Fox, Milly Lacombe, Renato Plotegeher, Eduardo Bressanim, Maicon Santini

Páginas: 224

Editora: Planeta - Outro Planeta


Resenhado por: Diego Transpadini



COMPRE AQUI: SARAIVA,  SUBMARINO,  BUSCAPÉ,  AMAZON











O que tem debaixo do arco-íris?



Olá leitores do Tô Pensando em Ler. Eu sou o Diego, do canal Meros Devaneios, e hoje eu vim a convite da Alê fazer a resenha de Over The Rainbow.


Como seria se os personagens mais famosos dos contos de fadas clássicos da literatura mundial pertencessem à comunidade LBGTT?


Este livro é uma coletânea de contos escritos por cinco representantes da comunidade LGBTT (caso você não esteja familiarizado, a sigla refere-se às condições sexuais e de gêneros de cada pessoa, sendo Lésbicas, Bissexuais, Gays, Transexuais e Travestis) e os autores deram uma nova cara a estes contos clássicos, dando um ar mais atual e com muita representatividade LGBTT.

Eu já tinha a vontade de ler este livro e quando a Alessandra me convidou para falar dele aqui no blog eu me animei na hora.

De um modo geral foi uma leitura muito agradável, me apresentou a escrita de pessoas que eu já acompanhava no youtube, e me possibilitou ver o desenvolvimento de outras áreas dessas pessoas além do que a gente vê na tela do computador.

Cada conto traz temáticas muito pertinentes de serem discutidas e que vão desde a religiosidade, que vê todas essas condições como doença e/ou abominação e por causa disso acaba abordando a temática da “cura gay”; alerta também sobre a importância do uso de preservativo e na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis; aborda relacionamento abusivo; a intolerância familiar frente à condição sexual de algum membro da família; culpabilização da vítima diante de um caso de abuso e muitos outros assuntos importantes e pertinentes são discutidos nesse livro.

Embora tenha me agradado muito a leitura, houveram pontos que me desagradaram neste livro e que eu quero também compartilhar com vocês.

Uma das coisas que me chamou a atenção enquanto lia foi o uso do termo “opção” sexual usado pelos autores em alguns momentos das histórias. Não foi apenas um autor que usou o termo, e até por isso acabou me chamando mais a atenção.

Eu acabei refletindo sobre isso e relendo alguns trechos que foram usados este termo, e eu percebi que realmente os autores quiseram mostrar o estereótipo relacionado aos LGBTTs que, pela visão popular, escolhem ser assim. Entretanto, eu senti falta de uma desconstrução do termo, mesmo que o seu uso tenha sido proposital.

Quando um autor LGBTT perde a oportunidade de desconstruir esse termo e essa visão ele reforça alguns preconceitos ligados ao fato de a maioria achar que por ser uma opção, todas essas condições sexuais são “para chamar atenção”, “falta de vergonha na cara” ou até mesmo “falta de Deus no coração”.

Outro ponto que me chamou a atenção (um pouco) negativamente foi o “endeusamento” do sexo dentro de uma relação. Alguns autores usaram o sexo como recurso para dar um ápice na história, e ao meu ver essa estratégia não funcionou. Alguns contos estavam seguindo um rumo bem linear, e para dar um up na trama a gente tem a inserção do sexo, como algo que resolve e te faz esquecer de todos os problemas da sua vida.

Em alguns casos, esse endeusamento do sexo também me pareceu que pessoas LGBTTs vivem em função disso, sendo que o sexo é algo natural do ser humano, independentemente de sua condição sexual ou de gênero. Então, ao meu ver, as cenas de sexo (não, não são explícitas e não descrevem em detalhes os acontecimentos) neste livro eram dispensáveis.

O melhor conto de longe foi o da Lorelay. Eu já imaginava que viriam coisas muito positivas com a leitura desse conto em específico, pois eu já acompanho o trabalho dela no youtube e me identifico muito com a forma que ela expressa suas opiniões, e por isso não foi uma surpresa eu ter me identificado tanto com o conto.

Além disso, o conto da Lorelay foi o que mais se caracterizou como uma releitura (afinal, essa é a ideia do livro), além de ter uma linguagem muito poética e de ser um conto muito bem escrito. Enquanto os outros apresentavam apenas algumas referências (em alguns casos referências bem sutis) dos contos de fadas dos quais serviram de base.

De forma geral eu gostei da leitura, classificando com 3 de 5 estrelas, e acredito que é um livro sim que se pode tirar informações e reflexões bem importantes acerca da comunidade LGBTT.

Eu espero ter contribuído positivamente para o Tô pensando em ler, e já deixo registrado que todos os leitores da Alê serão muito bem-vindos lá no meu canal caso desejem fazer uma visita.

Um super beijo e boas leituras a todos ;*







Diego arrasou!!! 

Acho que teremos mais Diego por aqui esse ano... O que vocês acham?

Aceita vai Diegooooo ♥  


Façam campanha!!!

#FicaDiego 
#DiegoPensador












9 comentários:

  1. Arrasou e por demais!!!!!
    Sabe, acompanho alguns blogs. E quando pego gosto no local, acabo indo todos os dias. E aqui tem sido há anos.
    Gosto demais desse formato de resenha, que engloba os pontos positivos e negativos do livro. Claro, todos tem! Não adianta dizer que não, porque é mentira.
    E como só tinha visto o título do livro e capa por aí, pelo mundo literário, fiquei com muita vontade em conhecer este mundo. Até porque, amo contos!!!
    Parabéns Diego!!!
    Beijo


    #FicaDiego
    #DiegoPensador

    ResponderExcluir
  2. Acho super interessante discutir sobre esse assunto e claro sempre se atualizar, acho que um livro de contos faz muita diferença abordando certos pontos se percebo isso em quase todos os livros que leio, sim com toda certeza.
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Diego!!
    Adorei a sua resenha!! Não conhecia esse livro mais gostei muito da temática que ele abordou. Até o momento li poucos livros que fala do assunto LGBTT, e esse além de falar desse assunto ainda é uma releitura de contos de fadas clássicos da literatura bem diferente do que já li !! Achei um livro bem interessante com altos e baixos mas certamente muito instigante!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. achei a proposta válida e super condizente com a atualidade, um livro com essa pegada merece sim ser lido
    entrou para a lista de quero ler
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Diego!
    Realmente arrasou com uma análise mais que perfeita.
    Gosto das releituras dos contos de fadas, mas é a primeira vez que vejo uma voltada para personagens LGBTs e deve ser bem diferente.
    Talvez o termo usado com constância se deva a algum erro na tradução, não?
    Semaninha De muita luz e paz!
    “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Parabéns por sua resenha, perfeita!
    Ainda não li nada com esse tema, mas tenho alguns livros na lista e pretendo ler em breve. Não conhecia esse livro, mas por tudo que você comentou, acredito ser uma leitura bem interessante e com uma boa reflexão.
    Já na lista. Obrigada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi Diego!
    Amei a resenha, parabéns!!
    Seria uma loucura total e mto curioso né, já tô aqui pensando como seria...
    Conhecia o livro apenas por nome, nunca tinha lido nd sobre ele, gostei mto!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Estou super curiosa em ler esse livro, curto muito contos e releitura de clássicos da literatura, esse sendo escrito por representante da comunidade LGBTT, me deixou ainda mais interessada em ler, pois gosto muito de ler sobre tudo, religiões, orientação sexual, tudo que foge do padrão, que a maioria julga "o normal"; ganhei esse livro num sorteio, estou doida pra que chegue logo.

    ResponderExcluir
  9. Não tinha visto esse livro ainda e acho que não conheço nenhum dos autores também.
    É bem importante que essa temática esteja sendo cada vez mais debatida e é uma pena que não tenha a desconstrução disso de "opção" e tal, além do endeusamento do sexo. Eu hein, tanta coisa melhor que sexo nessa vida hahahah

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...