Resenha: O Garoto Quase Atropelado


Título: O Garoto Quase Atropelado

Autor: Vinícius Grossos

Páginas: 271

Editora: Faro Editorial





COMPRE AQUI: FNAC,  SARAIVA,  EXTRA,  AMERICANAS,  SUBMARINO,  BUSCAPÉ












     Impossível não se sentir atropelado por tantos sentimentos depois de terminar a leitura.

     Sick-lit dos bons, daqueles que há muito eu não encontrava. Carregado de dor e de amor, sem medir nenhum dos dois, aliás, tem tudo em excesso, sobra, escapa pelas páginas.


"No completo escuro, abri os olhos e a única coisa que tive vontade de fazer for chorar."
Pag. 92


     O protagonista dessa história está passando por um momento bem difícil. Sofrendo de uma forte depressão que o tirou totalmente a vontade de viver.

     E não é frescura, ele realmente tem motivos suficientes para estar assim.

     Com a ajuda de remédios e das sessões de psicoterapia, ele dá início à uma possível melhora.

     Cristiane, a psicóloga, pede que ele escreva em um diário por pelo menos trinta dias, para ver como ele se sai.


"É que... - Sustentou meu olhar. - ... parece que você é uma piscina carregando o peso de uma lagoa, bem perto de transbordar."
Pag. 44


     É justamente isso que vamos ler, o diário de um garoto do dia 1º ao dia 30 de novembro.

     Desde o dia que ele resolve sair de casa para andar de bicicleta dentro do condomínio e quase é atropelado por uma garota com cabelo de raposa.

     Depois disso o garoto quase atropelado e a cabelo de raposa desenvolvem uma amizade e ambos tem muito em comum, ambos carregam dores imensas em seus corações e almas.

     Cabelo de raposa traz também o James Dean não-tão-bonito e a menina de cabelo roxo. Que também tem seus traumas.

     Os iguais se atraem, Não tem jeito!!


"Com o rosto no granito, a única coisa que me vinha à cabeça era o quão monstruoso o ser humano podia ser."
Pag. 155


     Os traumas e dores não são dos mais fáceis nem para adultos com vasta experiência de vida. Imagine para crianças ou adolescentes. Estou falando de suicídio, estupro, pedofilia, homossexualismo, preconceito; nada disso é fácil de se enfrentar em nenhum momento da vida, e aqui os quatro amigos, ou o triângulo com a bolinha no meio, enfrentarão juntos da maneira que conseguem.

     E quando você acha que a paz finalmente reinará, vem o Vinícius Grossos e te atropela de novo e te faz odiá-lo com todas as forças. Como assim?? Como ele pôde fazer isso comigo??

     
"Minha mãe ficou meio revoltada comigo, por estar tanto tempo dentro de casa, só lendo e tal. Ela diz que eu criei raízes no meu quarto e que, já que sou uma árvore completa, preciso de sol para realizar minha fotossíntese."
Pag. 18


     Mas tudo bem, já estou me recuperando.

     Não sei se perdoo o autor por ter esmagado meu coração, mas com certeza já estou apaixonada por ele. Aquela mistura de amor e ódio sempre funciona, não é mesmo?


"Temos apenas três dias para vivermos os melhores momentos de nossas vidas! Três dias para vivermos e, no final, não falarmos "A vida é uma merda", e sim: "Uau! De vez em quando essa merda de vida vale a pena ser vivida.". "
Pag. 115


     Ai gente! Eu recomendo muito a leitura para os fãs de sick-lit principalmente!!

     Tenho uma lista de amigos que tenho certeza que amarão o livro tanto quanto eu amei. E já estou recomendando loucamente para eles.

     Faça o mesmo! Recomende! Espalhe essa história por aí!!

     E leia!!


"Pensar nisso sempre me leva para um buraco fundo de dor e tristeza e eu estou tentando voltar a viver."
Pag. 12


"Mas morrer deveria ser um assunto mais natural, não? Por que tanto drama com algo cujo impacto todos sofremos um dia? É natural. É incontrolável. Morrer é apenas um efeito colateral de se estar vivo."
Pag. 14















     























28 comentários:

  1. "Morrer é apenas um efeito colateral de se estar vivo..."
    Como não desejar o livro para ontem depois de ler uma resenha assim???
    Eu sou uma extremista desde o princípio dos tempos e na boa? Gosto disso. É tipo 8 ou 80.E percebi que no livro é tudo meio assim, exagerado e sentido demais.
    E sentimento sentido demais sempre nos dilacera!
    Claro que vou ler!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história maravilhosa, mega emocionante.

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho um sick-lit aqui que será uma das próximas leituras. Ainda não tenho familiaridade com esse estilo de leitura, mas seus comentários me fizeram querer ler. e conhecer um pouco mais da história do protagonista e seus amigos. E é nacional, né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. ja tinha visto o livro por ai, mas confesso que ainda não tinha lido resenha então não sabia qdo que se tratava, como não leio muito sick-lit eu fiquei bem curiosa e creio que vou gostar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Apaixonada pelo livro, gostei muito da resenha.
    Amo este estilo de leitura onde posso rir e chorar muito.
    adorei esse trechinho *-*
    "Minha mãe ficou meio revoltada comigo, por estar tanto tempo dentro de casa, só lendo e tal. Ela diz que eu criei raízes no meu quarto e que, já que sou uma árvore completa, preciso de sol para realizar minha fotossíntese."

    ResponderExcluir
  6. Lê creio já ter comentado que amoooo livros que envolvem auto ajuda e superações, eles sempre me fazem repensar na vida. Quando vi "O Garoto Quase Atropelado pela primeira vez, achei a capa linda ante mao sem saber da historia, senti uma sintonia boa com o livro, agora, quando li a 1ª resenha, me apaixonei de cara, é como se em certo momento da vida, tivessem contado algo sobre meu passado e o autor incrementou, isso sempre acontece. Tenho certeza que ele entrara para meus favoritos. Outra coisa, quando fizer a leitura, com certeza me lembrarei de você, afinal existe uma manina de cabelos roxos.

    Bjsss

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Gosto de livros em que a historia é vai muito além...ela tem o poder de reflexão e de ensinar.
    O mais legal é o fato de o autor conseguir falar de tantas coisas, de temas fortes e mostrar como a amizade é importante.
    Sou apaixonada por livros que falam de superação e amizade.
    A cada resenha que leio, fico com mais vontade ler esse livro.
    Ótima resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Escrever pode ajudar as pessoas a superarem a dor, o trauma!! Pelo que pude entender aos poucos a vida deste garoto vai melhorando, ele já está até saindo de casa, e é quase atropelado!! Este incidente que aconteceu com ele teve o lado positivo, passou a sair mais e a fazer novos amigos!! Tudo tem o seu lado bom!!

    ResponderExcluir
  9. Eu já vi muitos comentários positivos com relação a este livro e já fiquei muito curiosa para lê-lo, depois da sua resenha a vontade só aumentou. Gostei do livro ser um diário, essa foi uma informação nova para mim. Interessante o autor não dar nome ao protagonista e o nome dos personagens serem com relação as suas características físicas. Achei a história do livro muito semelhante As Vantagens de Ser Invisível, a diferença é que neste ele escreve cartas e como gostei muito deste livro acredito que irei gostar muito deste também. E esse final, fiquei curiosa, para te deixar de coração tão apertado não deve ser um final feliz, bem só lendo para saber né. Amei sua resenha e a dica, espero poder conferir esta leitura em breve.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o Vinícius Grossos, até ver ele em varias fotos da Bienal, sempre mto simpatico e feliz.
    Aí fui pesquisar pra conhecer mais sobre o livro dele O Garoto Quase Atropelado e fiquei encantada.
    Ainda nao tive a oportunidade de ler, mas tenho lidos resenhas bem positivas e a capa está lindissima.
    Pelo que li na resenha, esse sick-lit é um dos melhores nacionais, cheio de emoção e que nos faz pensar e sentir ao mesmo tempo.
    Com certza vou ler.
    Beijos

    ♥ Blog Livros e Sushi ♥
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Gosto bastante desses livros de drama voltados ao público jovem. Geralmente, eles me tocam bem fundo e me arrancam diversas lágrimas, ou ao menos deixam meu coração bastante apertadinho O livro é bem bacana.

    ResponderExcluir
  12. Lê!
    Sou bem adepta dos diários, tenho tantos aqui que faz até medo, acho que acabo escrevendo a história da minha vida e desabafando, é bom demais.
    E por esse motivo fiquei ainda mais interessada em ler o livro, porque acredito que é mesmo uma forma bem terapêutica para superar as dores, perdas e para melhorar mesmo.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  13. O autor soube trabalhar nesta historia muito cativante e superação muitas vezes só com ajuda dos amigos e que conseguimos passar por momentos difíceis adorei este livro .

    ResponderExcluir
  14. A trama desse livro parece ser maravilhosa, e gostei de como o autor colocou a atuação do psicologo, na hora de ajudar o garoto, e como sou estudante de psicologia, esse livro me chamou muito a atenção, e agora quero muito adquirir esse livro para que eu possa saber como essa trama vai se desenrolar, espero gostar muito dessa leitura.

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    Parece ser um livro muito emocionante, não conhecia mas fiquei muito interessada!
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Quero muito ler esse livro.
    Sei que vou me apaixonar e me emocionar com essa história.
    Quero aproveitar cada capítulo.
    Amei.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. O livro parece ser muito bom!! E que bom que o garoto que quase foi atropelado, a partir deste incidente começa a se soltar mais, a sair mais e consequentemente fazer novos amigos!! Esta estória com certeza fará nós leitores a refletirmos sobre vários assuntos, como por exemplo, família, amigos, perdas, etc!!

    ResponderExcluir
  19. Já tinha lido uma entrevista com o autor sobre o lançamento desse livro e essa é a segunda resenha que já deixa meu coração meio tristonho. Confesso que fiquei super curiosa com o livro, principalmente você diz que não sabe se perdoará o autor por ferir seu coração. Meu Deus que medo rsrs. Histórias de perdas sempre são intensas e nos marcam, e sempre esperamos um final super feliz.
    Abs!

    ResponderExcluir
  20. Olá :D
    Já tinha ouvido falar desse livro e fiquei super empolgado depois dessa resenha. Já entrou na lis de desejados de 2016!
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Nunca tinha ouvido falar desse livro, e ele me pareceu bem intenso e parece aquele tipo de livro que você não pode ler no transporte público (a não ser que goste de passar vergonha chorando na frente de estranhos). Fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  22. Resenha muito boa com esses trechos do livro, fiquei com mais vontade de ler.
    O livro é super recomendado, sick-lit muito lindo.

    ResponderExcluir
  23. O livro parece conter uma estória emocionante!! Que bom que o garoto aos poucos vai conseguindo superar as perdas, inseguranças e conseguindo conquistar novas amizades!!

    ResponderExcluir
  24. Gosto muito de livros que expressam os sentimentos fortes dos personagens e esse parece ser o foco desse livro, além das maneiras de enfrentar as dores da vida.

    Amei a capa, muito criativa e colorida. Bem legal conhecer um pouco dos personagens (mesmo não sabendo seus nomes verdadeiros) e suas participações nessa história em forma de diário. Os quotes que você fez dele, ficaram maravilhosos e me deixaram bem curiosa.

    Estou louca para conhecer essa história.

    Parabéns pela resenha Alê!

    ResponderExcluir
  25. Esse livro chamou logo minha atenção pela capa, e depois pelo nome. A historia desse livro deve ser muito legal, deve prender seus leitores.
    Ansiosa para começar e ler esse livro e viver mais uma aventura pelas paginas desse livro.

    ResponderExcluir
  26. Primeira resenha que leio sobre o livro, e adorei o jeito que você escreveu, me deu mais vontade ainda de ler. Achei que seria um pouco infantil quando vi a capa pela primeira vez, mas como bem dizem, as aparências enganam! A história deve realmente ser linda! Tô doida pra saber quem é garota do cabelo roxo hahaha

    ResponderExcluir
  27. Eu realmente ficaria muito feliz, assim poderia entender o que se passa na cabecinha dos jovens e poedria ajudar quem precisa. bjs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo