Tô Pensando em Contos... De Canto de Olho





DE CANTO DE OLHO





Hoje lembrei da contradição de algo que minha mãe me disse quando eu era criança:

            — Bicho-papão não existe, — e continuou — mas não olhe para o homem de preto.

            Quando pequeno eu não tinha a menor ideia do que ela estava falando, mas conforme fui crescendo algo começou a me incomodar. O que começou com uma manchinha preta que eu via de canto de olho, logo foi aumentando e comecei a acreditar que eu estava ficando cego milimetricamente a cada dia, nessa época minha mãe já tinha morrido e eu morava com a minha vó.

            Não levou muito tempo para o medo de ficar cego dar lugar para o medo do homem de terno e chapéu preto que eu só consigo vislumbrar de canto de olho. E lá ele sempre ficava, totalmente imóvel, de costas para mim, encarando os cantos das paredes. Não posso dar mais detalhes já que toda vez que me virava, ele não estava mais lá. Por isso, eu tinha que força meu globo ocular para o canto, até doer, para tentar vê-lo.

            Ninguém sabia do que eu estava falando quando contava isso para as pessoas. Meus amigos a princípio me zoaram, depois se afastaram. O Padre da minha igreja me pediu 10 Pai-nosso e 10 Ave-Maria, depois contou para minha vó. Ela, por sua vez, me levou em dois médicos, o primeiro disse que não tinha nada de errado com a minha visão, o segundo me colocou nesse lugar de paredes almofadadas e que um dia deveriam ter sido brancas.

            Uma dica: Nunca fale para um psiquiatra que você vê alguém sempre a sua espreita.

            Hoje, depois de 8 meses, 2 semanas, 3 dias, 12 horas e 22 minutos da minha internação “voluntária”, lembrei do aviso que minha mãe havia me dado há 18 anos: “Não olhe para o homem de preto”.

            Tarde demais. Agora o homem de preto do canto do meu olho está olhando diretamente pra mim.










https://www.facebook.com/profile.php?id=1465598345&ref=ts&fref=ts





















6 comentários:

  1. É por isso que a cada quarta-feira a vinda ao blog fica ainda mais gostosa!rs
    Toda semana um conto diferente, que as vezes, nos permite pensar ou em outros, apenas curtir cada letra dos pequenos/grandes contos!
    Adorei...e que saibamos olhar direito tudo à nossa volta e o mais importante, seguir sempre os conselhos de uma mãe!rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Conselho de mãe é sagrado!
    Excelente conto! Minhas quartas jamais serão a msms..!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Parabéns pelo conto! Toda a semana somos surpreendidos com um conto que prende completamente a atenção! Adoro. Muito bom mesmo. Bjos.

    ResponderExcluir
  4. um conto bem intrigante, fiquei com aquela sensação de medo e perda, tal como o personagem
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde...


    kkkkkkkkkkkkkk....muito bom, quando mãe fala escuta por cumpre......kkkk...show.

    Abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Ótimo conto.
    Como dizem por aí, a mãe sempre tem razão, mesmo quando o assunto é o sobrenatural.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...