#Resenha: Os 13 Porquês - Livro + Série



Título: Os 13 Porquês

Autor: Jay Asher 

Páginas: 256

Editora: Ática




COMPRE AQUI: BUSCAPÉ, SARAIVA















     Sei que está todo mundo falando disso, mas eu também vou falar. Rapidinho. Prometo!

     Já conhecia o livro desde o lançamento em 2009, mas não tive vontade de ler na época. Porém, com essa vibe toda da série, resolvi assistir pra ver qual é.

     Assisti o primeiro episódio e curti. No dia seguinte assisti mais dois. Foi aí que decidi ler simultaneamente. Peguei o livro emprestado e li até o terceiro capítulo, que assim como na série, é referente ao Lado A da fita 2.

     Essa experiência de ler e assistir foi maravilhosa. A série é bem mais forte e impactante que o livro em muitas coisas e vou falar disso. Mas prestem atenção quando eu achar que o assunto da frase tiver algum spoiler, avisarei no início da mesma.

     A história começa com Clay recebendo uma caixa com 7 fitas. Cada uma com um número sequencial, Fita 1, lado A e B, Fita 2 lado A e B e assim por diante. Cada lado da fita descreve o que e quem é o motivo do suicídio da autora das fitas, Hannah Baker.

     No livro, Clay pega as fitas, descobre quais são as regras para ouvi-las e passar para o próximo da lista dessas fitas. Clay então começa e ouve todas em uma só noite. Divaga sobre elas, vai aos lugares que marcaram a vida da garota, lembra de vários momentos, sofre e passa para o próximo.

     O leitor acaba dicando preso na história contada por Hannah. Não gostei disso, pois algumas vezes eu me perguntava se aquilo teria acontecido mesmo, ou se era coisa que ela imaginou... Enfim, isso não acontece na série.

     Na série o que é contado por Hannah é tratado com muito mais veracidade, e os assuntos são mais bem tratados.

     Várias coisas são diferentes. Algumas situações que acontecem no livro tiveram seus personagens trocados. Isso ficou muito melhor.

     [SPOILER] O aluno morto no livro é só um  aluno desconhecido, já na série é um amigo do Clay. Hannah vendo como todos sofreram com a morte do garoto, não parou para pensar que eles também sofreriam por ela. Pelo contrário, ela começou a se colocar no lugar dele.

     [SPOILER] Alex dá um tiro na própria cabeça na série. Isso é o que a gente acha, mas não tive essa certeza, pois mais de um aluno estava armado naquela cena. E nesse momento a gente para pra analisar que ele deu vários sinais de depressão durante os capítulos. Depressão causada por culpa, mas não demos atenção por estar focado somente em Hannah e Clay.

     O que me fez pensar que na vida é assim também. Não vemos o problema do outro porque estamos focados em alguma coisa que "parece" mais importante naquele momento.

     Os pais de Hannah quase não aparecem no livro. Dar vida e mostrar o sofrimento deles foi ótimo. Deixá-los saber o que realmente aconteceu com a filha foi importante para todos.

     A sexualidade de outros personagens é diferente na série. Uma que não se aceita e por isso tornou-se vingativa e outro que se aceita e se relaciona bem com todos. Duas formas de ver uma coisa só. Para um, é um problema; para outro, é normal.

     [SPOILER] No livro Hannah é assediada com uma certa violência, já na série ela é estuprada. Esta cena é uma das mais fortes e verdadeiras que já vi em se tratando de estupro e depressão. Focar somente no rosto dela e naquele olhar perdido de entrega total, foi extremamente impactante.

     [SPOILER] E falando agora da morte. No livro ela toma uns comprimidos e morre, na série ela corta os pulsos. Vi muita gente reclamando disso, mas vamos falar da coisa visual.

     [SPOILER] Se na série ela tivesse tomado uns comprimidos e deitado na sua cama, não seria tão dolorido de assistir. Ver ela cortar os pulsos e sangrar até a morte causa uma aversão maior, uma sensação de repulsa mesmo. Não ficou romântico, porque não é pra ser assim. Esta cena foi feita pra chocar, e foi isso que aconteceu.

     O bullying, a depressão, o estupro, o suicídio, nada disso foi romantizado. Tudo foi mostrado com a intenção de que se houvesse discussão.

     Há muito que se falar sobre ambos, mas já digo que gostei bem mais da série de TV do que do livro. Não que ele não seja bom, mas é que ler e assistir ao mesmo tempo me fez enxergar mais sobre eles e valorizar algumas coisas que não existem no livro.

     Porém, afirmo que ambos tem o poder de disparar gatilhos. É impossível assistir algumas cenas e vê-las somente como uma cena. Elas mexem com o telespectador. Se uma pessoa está passando por depressão, ou se não se sente preparado para mergulhar na mente de um suicida, NÃO ASSISTA, NÃO LEIA. FALO SÉRIO. Não faça isso porque é modinha, ou não quer ficar por fora do que está rolando.

     Pense em você primeiro. Como você está hoje? Você está se sentindo bem? 

     Se sim, ótimo. Então aproveite.

     Se a sua resposta for não, ou se não tiver certeza, deixe pra depois. O livro sempre irá existir e a série estará disponível. Se achar que deve conversar com alguém sobre isso, não exite; converse, peça ajuda.



     Já houveram ondas de suicídios, gatilhos disparados por conta de livros, ou de pessoas famosas que deram fim à própria vida. Isso não é novidade de 2017.

     Desde 1774 para ser mais exata, com o lançamento de "O Sofrimento do Jovem Werther" de Goethe. 

     Eu vi isso acontecer quando Kurt Cobain decidiu que a morte era o melhor caminho. Na época só se falava disso, só se discutia isso, e nos noticiários só se via que mais um jovem havia tido o mesmo fim.

     Portanto recomendo moderação.

  


     Não foi tão rapidinho.... Mas falei o que eu precisava :)


























8 comentários:

  1. Acabei vendo a série num fôlego só e sinceramente, os últimos episódios eu diminui o ritmo pra não terminar.rs
    Ainda não pude ler o livro, mas já li algumas resenhas sobre e fiquei sabendo sobre as diferenças. Nada que tenha sido tão relevante, mas não entendo os motivos de mudarem tanto.
    O que importa é que ambos merecem e precisam ser conhecidos por mais e mais pessoas!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Não li ao livro mas assisti a série não sabia que tinha tantas mudanças assim acho que podemos ter a chance de conhecer mais os personagens da fita.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Oiie! Preciso dizer que louca é pouco pra ler essa livro, estou me segurando pra não correr e ver a série q já me contaram q eh mto boa!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Lê!
    Não li nem assisti a série ainda, não porque não esteja em momento para isso, mas é que não gosto quando um livro ou filme está na 'onda', porque fica aquele 'bombardeio' de resenhas e opiniões. Gosto de ler e ver quando tudo passa e posso ser mais imparcial.
    Os assuntos são bem relevantes e merecem nossa atenção no dia a dia mesmo.
    Bom final de semana!
    “Preferi sempre a loucura das paixões à sabedoria da indiferença.” (Anatole France)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  5. eu dei aquela passada de olho bem por cima porque estou vendo a série e estou viciada, eu preciso saber o final, preciso saber os 13 motivos de Hannah e qual a participação de clay nisso tudo
    eu não consigo parar de ver, muito boa
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Primeiramente, ótima resenha.
    Sim, são assuntos de extrema importância e muito delicados. Mas, eu não pretendo assistir a série. Talvez venha a ler o livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lelê.
    Tenho esse livro aqui na estante desde que ele foi lançado, mas não me animei a ler até hoje. E agora, com esse bum da série, tenho menos vontade ainda! Prefiro esperar a poeira baixar!!!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Ale, que resenha maravilhosa.
    Concordo muito com você no sentido de que não houve a romantização dos assuntos. Não entendo de onde o povo tirou isso. Pra mim, foi tão real... tão visceral...
    Gostei dos pontos que você citou de diferença entre a série e o livro.
    Sobre o Alex, eu percebi que ele estava muito mal com aquilo tudo e que já estava sendo consumido pela depressão. Quando eu soube que ele apareceu com um tiro na cabeça o que eu pensei na hora foi que ele havia atirado em si mesmo, porém depois lembrei dos alunos com posse de armas na escola e pensei: será que pode ter sido isso?
    Enfim!
    Acho que a série precisa de uma continuação E MEU DEUS QUE SÉRIE NECESSÁRIA.
    Arrasou na resenha.

    Beijos ;*

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...