Divulgação: Farol Literário - A Ilha de Sangue

Olá!!!

E tem lançamento da Farol!!! Confira:



Autópsias no meio da madrugada, homens enlouquecidos, sacrifícios humanos, mistérios e criaturas monstruosas. É desse lado sombrio da experiência humana que o escritor americano Rick Yancey fez a sua série gótica e sangrenta O Monstrologista – que chega ao fim com “A ilha de Sangue”, lançamento da Farol Literário.


Os diários de William James Henry, entregues à Yancey há mais de três anos, são grande fonte de inspiração para o escritor nesta série que já recebeu o prêmio Printz e foi finalista do prêmio Los Angeles Times dedicado à literatura. O escritor nos transporta para uma trama arrepiante e que, por mais sustos que tomemos, queremos seguir no encalço do assistente de monstrologista, Will Henry, e descobrir quanto mais de pavor há nas páginas seguintes.

Em “A Ilha de Sangue” Will Henry já está bastante acostumado com a monstrologia, mas de repente se vê numa vida estranhamente tranquila – agora com uma família de verdade. O dr. Warthrop resolveu deixar o garoto para trás e ir em busca do “Cálice Sagrado da Monstrologia” com seu novo assistente Arkwright. Mas Will Henry tem uma ligação muito forte com seu mestre e a notícia da morte do dr. Warthrop faz com que Will volte à sua velha rotina sombria – sua juventude faz mais sentido em meio às investigações e ao mau-cheiro de carniça.

Ele está determinado a descobrir a verdade sobre a morte de Warthrop numa jornada por vários continentes que o levará às profundezas do horror – numa luta inclusive com seus monstros internos. Apesar de Will já ter passado por experiências terríveis em “O monstrologista” e “A maldição de Wendigo”, nada se compara ao que o aguarda na mais mortífera das aventuras da série O Monstrologista. “A Ilha de Sangue” é um prato cheio para quem curte romance gótico, muito sangue, mistérios, investigação e aventuras no submundo humano.

De forma magistral Yancey incluiu, neste terceiro volume, um personagem ilustre, o escritor Arthur Conan Doyle, em pessoa. Ele está no grupo que resgata dr. Warthrop de um manicômio. Em uma de suas falas ele se julga como um provável responsável pela causa da doença do suposto doente mental – afinal, muito do delírio do paciente Wartrhrop se baseia nas histórias de seu mais famoso personagem Sherlock Holmes, diz Doyle. Outro notável das letras, o poeta francês Rimbaud, também figura neste volume – ajudando dr. Warthrop a chegar à Ilha de Sangue.

Estas e outras surpresas e cenas horripilantes esperam por você nas melhores livrarias do País em “A ilha de Sangue”, de Rick Yancey. E aí, vai encarar?

7 comentários:

  1. Adoro!!!rs
    Eu vou encarar sim..rs Não sei porque, mas me lembrou muito A Ilha do Dr Moreau..Experiências ou algo do gênero.
    Só espero que seja um livro arrepiante de bom gosto.rs sem aquele ar de asco.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. ta entrando no clima de Halloween!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu acho as capas desta série lindas, lindas, mas não se se encararia a leitura, os livros parecem ser meio fortes...hehe.

    Beijão, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Sacrifícios humanos o.O
    Nunca tinha ouvido falar do livro, gostei do conj. capa+sinopse ;) Mas sou mole e fresca para algumas coisas (Será se aguento o clima dele??? Haha)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Gostei desse enredo, me parece bem intrigante. Aguardo pela resenha.....

    ResponderExcluir
  6. Sou corajosa pra suspenses e alguns policiais.
    Mas esse...
    Saída pela direita lalalala ;)

    www.reticenciando.com

    ResponderExcluir
  7. Como não encarar um livro desses? Deve ser muito bom, bem construido, pelo menos é assim que percebo.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo