Tô Pensando em contos... Meu amor, meu bem, meu fim




MEU AMOR, MEU BEM, MEU FIM





     - Ai amiga, que merda. Você acredita que ele não me deixou ir pra casa dele? Disse que não vai poder ficar comigo. Poxa. Seis meses de namoro e dia dos namorados no mesmo dia! Queria estar lá com ele quando chegasse meia-noite pra gente comemorar de um jeito bem romântico.

     - Miga, será que ele não está aprontando alguma? Porque né, muito estranho.

     - Bota estranho nisso. Ele disse que sexta vai trabalhar, mas isso nunca impediu a gente de sair no meio da semana. E a lua vai estar cheia. Pedindo por um bom vinho e uns petiscos a luz de velas.

     - Miga, você pretende fazer alguma coisa?

     - Acabei de ter uma ideia. Vou chegar lá faltando quinze minutos pra meia-noite. Assim eu já confiro se o pilantra está com alguma biscate. E se não estiver, a gente comemora.

     - Miga, sua louca. Você é genial! Mas olha, quero saber todos os detalhes logo cedo. Me conta tudo!

     - Pode deixar. Vou arrumar as coisas pra ir pra lá mais tarde.

     - Tá. Aproveite!

     A noite com minha cestinha bem recheada de guloseimas e um bom e velho vinho, vou pra casa do meu bem. "Breno, hoje eu te pego".

     Pronto. Onze e quarenta e cinco, tá na hora do show.

     Olho pela janela da sala, tudo no mais profundo breu.

     Não é possível. Ele deve estar no quarto. Vou invadir e dar o flagrante.

     Empurro a janela e entro sem fazer barulho. Subo as escadas para chegar ao quarto dele. Faltam menos de dez minutos agora.

     Seguro a maçaneta do quarto dele e viro devagar. Droga, está trancada. 

     Olho o relógio e vejo que faltam cinco minutos. É agora ou nunca.

     Bato na porta uma, duas, três batidas de leve. Escuto um barulho vindo lá de dentro. Breno abre a porta nu e ofegante. O quarto está tão escuro quanto o resto da casa. Só dá pra vê-lo por causa da pouca luz que vem do poste lá fora.

     - Quem tá ai, Breno?

     - O que você quer aqui, Marcela? Eu disse pra você não vir. Quer merda você está fazendo aqui?

     - Qual é Breno? Tá achando que eu sou idiota? Vim pra gente comemorar o dia dos namorados e nosso aniversário de namoro. E você prefere fazer o quê? E com quem? Dá licença que vou entrar.

     - Não. Você não...

     Empurro o peito de Breno e invado o quarto. Nem me dei conta de que o peito dele estava maior e um pouco mais peludo do que o normal.

     - Breno, não tem ninguém aqui. O que está acontecendo? Vai dar meia-noite agora. Vamos comemorar, meu amor.

     Breno virou pra mim com os olhos amarelos, mas os olhos do Breno não são amarelos. Esse Breno tem cabelos longos e barba em quase todo o rosto, meu Breno não é assim.

     Ele me agarra com suas unhas imensas e arranca um naco da minha pele. Só então me dou conta de que esse ser não é mais meu Breno.

     Grito desesperadamente. 

     Na porta aparecem dois outros seres peludos. Deveria ser o pai e a mãe do Breno vindo me salvar, mas não são. E agora serei o jantar deles.

















Alessandra Morales





























7 comentários:

  1. Eu aguardo ansiosa as quartas aqui no blog. Sempre uma novidade melhor que a outra.
    Essa pegada de terror e suspense me agrada muito e não me decepcionei nem um pouco.
    Há segredos que precisam ser respeitados e guardados!rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Miga,sua loca. Isso que dá ser curiosa demais. Hahahahaha. Adoro o jeito que seus personagens falam, é bem real e muito engraçado. Adorei o conto.

    ResponderExcluir
  3. Uuuuuuuuuuuool Lelê! Marcela eh loca!!
    Imaginei que ela seria devorada msm, quem mando ser curiosa! kkkkk
    Adorei!!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Lelê.
    Suas histórias com esses finais sangrentos e trágicos são perfeitas. Sem puxar o saco, mas você é a melhor contista do grupo. Pronto, falei. rs
    Adorei demais o enredo.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  5. miga sua louca kkkkkkkkkk adore esse final. sem cliche, sem contos de fadas rs

    ResponderExcluir
  6. Pura emoção, pura adrenalina! E, a curiosidade pode matar, fato! Ótimo conto,parabéns. Bjos.

    ResponderExcluir
  7. no melhor estilo quem procura acha rsrsrs
    menina do céu que arrepio!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...