#Resenha: Amor de Cordel

  

Título: Amor de Cordel

Autora: Andrea Marques

Páginas: 400

Editora: Pandorga


Resenhado por: Natasmi Pacheco




COMPRE AQUI:  BUSCAPÉ,  SARAIVA













O que de fato eu sentia por aquela mulher era inveja; não da sua juventude ou beleza, mas do fato de ela poder estar com o homem pelo qual estava apaixonada. O motivo maior para nutrir um sentimento tão ruim por aquela desconhecida era por eu também estar apaixonada, mas, diferentemente da minha rival, eu não podia viver esse amor.



Carolina Borges é uma mulher realizada. Tem o emprego dos sonhos, a casa decorada conforme seu gosto e um marido que é amante e amigo ao mesmo tempo. O único ponto de sua vida que não está como ela gostaria é a maternidade, que infelizmente não lhe foi possível vivenciar. No entanto, Carolina tem lidado bem com a situação, focada no trabalho ela vive o dia-a-dia da melhor maneira possível e sempre com um sorriso no rosto. 

Quando tudo ia relativamente bem, a vida parece ter outros planos para Carol e agora ela se vê em um mundo totalmente novo e solitário. O casamento chegou ao fim, ela se mudou para um apartamento que precisa desesperadamente de reformas e a família não aceita o término de seu relacionamento. O único refúgio está entre as paredes brancas do consultório onde ela exerce a função de terapeuta ocupacional. Lidar com a dor dos outros parece ser mais fácil do que lidar com a sua própria e tudo o que ela menos quer agora é se envolver com outro homem. 

Mas o destino gosta de pregar peças e quando o jovem arquiteto Alexandre Borges entra em sua sala Carol nem imagina o que o futuro reserva para ela. O que começa com um simples atendimento vai tomando outros rumos e um envolvimento forte e proibido pode mexer com o coração adormecido da terapeuta e ela precisará decidir se lutará por esse novo amor, ou se deixará passar a chance de ser feliz outra vez. 

A história de Carolina é mais comum do que se pensa. Quando estamos muito focados em determinado ponto de nossas vidas, deixamos de lado outras coisas e foi o que aconteceu com nossa protagonista. Ela ama o seu trabalho e o realiza com grande carinho e cuidado, voltando seus olhos sempre para esse aspecto a distância que ocorre aos poucos entre ela e seu marido passa despercebida e de forma inesperada ela se percebe em um relacionamento em ruínas. Muitas mulheres já passaram por isso e com esse enredo tão comum à muitas leitoras, Andrea acerta em cheio em seu primeiro romance lançado pela Pandorga. 

Quem não gosta de recomeços? Aquela chance de começar de novo, a expectativa gostosa de se apaixonar mais uma vez, a emoção de construir algo sozinho e de fazer coisas que ainda não se fez. Tudo isso pode ser vivenciado de forma real ao lado da nossa querida personagem. Aquele frio na barriga, a mão tremendo e o coração que parece querer sair pela boca, emoções inerentes à boa e velha paixão estão presentes na história e torcer pela felicidade de Carol é inevitável. 

A narrativa em primeira pessoa nos aproxima da protagonista e mais do que alguém à quem acompanhamos a vida, Carol se torna nossa amiga, nossa irmã e até nos mesmas. Madura e cheia de reservas, nossa personagem precisa de um forte empurrão em diversos momentos e quando finalmente se entrega àquele sentimento doce e arrebatador, você só vai querer comemorar. Seus medos são reais e por isso sua trajetória rumo ao amor se torna ainda mais crível. 

A atenção com que a autora abordou a profissão de Carol, mostra o carinho e o respeito de quem vivencia isso de perto. Por mais que tenha achado de certa forma, algumas partes detalhadas demais e um pouco cansativas, preciso reconhecer o mérito de quem ama o que faz e isso fica evidente nas linhas de Andrea Marques. Como terapeuta ocupacional, Carol é ainda mais incrível. É aquele tipo de profissional que você gostaria de ter ao seu lado nos momentos difíceis. Leitores que trabalham na área da saúde, podem ficar ainda mais envolvidos na história e certamente irão agregar ainda mais valores ao seu trabalho. 

Se há algo que preciso mencionar de negativo na história, são os momentos de baixa auto-estima da protagonista. Já temos muitas personagens que se acham inferiores à seus parceiros românticos e encontrar uma mulher de 38 que se rebaixa à todo momento, pode ser chato e até desanimador. Outro ponto que me incomodou foram os fortes estereótipos utilizados pela autora. Coisas como "ele é homem, mas se lembra de datas", "toda mulher gostaria de conhecer os pais do namorado mas ela não", "ele é homem mas sua casa é organizada", me chatearam profundamente e eu lia essa frases com os típicos olhos revirados. 

De forma geral, Amor de Cordel foi uma leitura agradável e por isso não posso deixar de recomendar. 

Abraço e Bons Livros 









http://claquetegeek.blogspot.com.br/

















9 comentários:

  1. Já havia visto o livro por aí, pelo mundo literário e sinceramente achei que era realmente, cordéis..rs
    Sou apaixonada por eles.. Mas vi que é uma história comum. De uma mulher comum, como a maioria de nós é.
    Que mesmo já adulta, tem que brigar consigo mesma o tempo todo.
    Entendo bem disso..rs
    Lista de desejados!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Natasmi,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui no seu blog, achei bem interessante e abordar um pouco a profissão do personagem também é legal...a capa é um show a parte, linda.....boa dica....bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá Natasmi!
    Esse livro eh uma coisa! Anda me perseguindo mto!! Tô doida pra ler!
    Eu me identifiquei mto com a história, achei bem simples e bastante interessante!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. uma capa bonita e um enredo sensível! curti e estou louca para ler!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi! Eu também fico incomodada quando os autores usam muitos estereótipos, acho algo desnecessário e que acaba deixando a história bem forçada. Ainda assim parece ser um livro interessante, mas eu não leria no momento.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books


    ResponderExcluir
  6. Olá.
    O ponto que me chama mais a atenção na obra é a utilização da terapia ocupacional. Como a escritora tem tal profissão, essa parte deve ser bem desenvolvida.
    Contudo, essa parte dos estereótipos deve desanimar bastante mesmo.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Lendo sua resenha, nota-se que a leitura desse livro, por vezes, é desanimadora. Mas ainda assim, acredito que transmitirá uma mensagem boa. Se houver oportunidade, vou ler. Ótima resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. uma obra simples e gostosa! bela resenha! me deixou com vontade de procurar saber mais sobre a obra ^^

    ResponderExcluir
  9. Obrigada garotas suas linda :)
    Fiz a resenha com muito amor e cuidado, como sempre tento fazer.
    Respeitar o autor e sua obra sempre em primeiro lugar.
    Costumo ser meio chatinha com romances e algumas pessoas podem pensar que sou um pouco crítica ( admito que sim ), mas fico feliz que todas vocês conseguiram entender bem meu ponto de vista e mesmo com os pontinhos negativos, ainda tenham se interessado.

    Abraço e Bons Livros :)
    Claquete Geek ❤

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© To Pensando em Ler - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo