Resenha: 2001 Uma Odisseia no Espaço



Título: 2001 Uma Odisseia No Espaço

Autor: Arthur C. Clarke

Páginas: 330

Editora: Aleph




COMPRE AQUI: BUSCAPÉ












     "Por trás de cada homem vivo hoje estão
trinta fantasmas, pois essa é a proporção pela
qual os mortos superam os vivos."
Pag. 25








     Tenho tanta coisa pra falar sobre este livro, então me perdoe se eu divagar demais e me perder um pouco, mas tudo que eu disser não será suficiente. 
     Então vamos lá:

     Para começar, a Nota À Edição Brasileira traz informações importantes sobre o livro. Como por exemplo, que este livro foi escrito junto com o roteiro do filme. O Filme 2001 é que inspirou o autor a estender um pouco mais a história para as páginas. Enquanto trabalhava com Kubrick nos detalhes do roteiro a ser utilizado pelo diretor, Clarke encaminhava, em paralelo, uma versão mais extensa e detalhada da história. 

     Na página 11 tem uma notinha escrita por Clarke que me fez chorar. Ele conta que duas semana depois de escrever o prefácio deste livro para o relançamento na virada do milênio, ele recebeu a triste notícia da morte de Kubrick. E então ele disponibilizou uma carta escrita por Kubrick para ele. Emocionante!!! 

     Na sequência tem o prefácio escrito Clarke feito especialmente para esta edição do milênio.

     Completo e com muitas informações importantes. 

     2001 Uma Odisseia No Espaço nasceu em 1964, cinco anos antes do primeiro homem pisar na lua. Clarke e Kubrick eram visionários!!







     Acredito que Clarke é um gênio, pois 2001 usou como base o conto "A Sentinela" que foi escrito em 1948. E a união dos dois gênios; o da ficção científica e do cinema deu origem à obra mais completa e mais emocionante da literatura e das telas. 

     Então vamos à ela.







     Tudo começa há 3 milhões de anos atrás. A Terra era habitada somente por macacos. Os seres que habitavam por aqui só viviam para sobreviver mesmo, não tinham nenhum tipo de consciência. Só comia o que lhe sustentaria aquele momento. Pra quê fazer mais do que o necessário? Eram todos presas dos outros animais.
     Esse início e as descrições são incríveis!! Simples e empolgantes. Eu pirei com a vida dos macacos!!! 


"Só os bebês e os velhos mais fracos era
deixados nas cavernas; se sobrasse comida
no fim da busca de um dia, eles poderiam ser 
alimentados. Se não, em breve as hienas
teriam sorte mais uma vez."
Pag. 33


     O autor usa um dos macacos como um narrador, ele narra a vida deste que ele chama de Aquele-que-vigia-a-Lua. Um misto de emoções e sentimentos começa neste momento. 
     Vou dar um exemplo sobre a ausência de ambição dos macacos: Digamos que deste lado do rio tenha água de fácil acesso e algumas plantinhas que podem ser comidas, porém, do outro lado do rio tem uma macieira carregada de maçãs. Os macacos não iriam atravessar as águas do rio só por causa de maçãs. Pra quê? Se deste lado tem plantinhas. 
     Isso não está no livro, é um exemplo que eu dei pra vocês entenderem sem que eu tenha que falar muito do Aquele-que-vigia-a-Lua, pois como o início é curto fica bem difícil.
     Bem, um dia Aquele-que-vigia-a-Lua encontra um monólito. Uma peça negra e sólida enterrada na terra; e pela primeira vez o macaco fica curioso, não só o nosso 'protagonista', mas o grupo todo.
     O monólito então começa a induzir os macacos à fazerem coisas. Coisas simples, mas que sozinhos eles jamais fariam. Energia e conhecimento é passado, e Aquele-que-vigia-a-Lua descobre que com um pedaço de osso é possível matar outro animal. Ele e o grupo descobrem como caçar e além disso, descobrem como serem poderosos. Como ter poder.
     O momento mais incrível é quando o monólito transmite mentalmente para Aquele-que-vigia-a-Lua cenas de uma família no futuro. E pela primeira vez o macaco descobre a tristeza.
     Depois disso o monólito vai embora deixando para traz a chance de sobrevivência e de evolução da espécie.







     Na sequência somos levados para a década de 90 onde o Dr. Floyd deve ir à Lua para averiguar um objeto não identificado encontrado por lá. 
     Este objeto está enterrado no solo da Lua a milênios e é negro e possui muita energia. 
     O monólito é mais uma vez encontrado.







"Três milhões de anos atrás, alguma coisa
tinha passado por ali, deixando aquele
desconhecido e talvez incompreensível
símbolo de seu propósito, e retornado
aos planetas - ou às estrelas."
Pag. 115


     Mais uma vez um salto no tempo é dado e vamos para dois anos para a frente. Desta vez estamos dentro da Discovery.

     Cinco tripulantes estão a bordo da nave Discovery, três deles estão em estado de hibernação, Frank Poole e David Bowman estão trabalhando na nave. Além deles também tem o HAL-9000, que é o cérebro do Controle da Missão. O HAL-9000 a princípio está ali para auxiliar nossos tripulantes, mas com o tempo ele irá desenvolver uma mentalidade sombria e doentia.

     No momento em que a primeira falha na nave é detectada eu estava tendo síncopes aqui em casa. É uma situação claustrofóbica e desesperadora!! Imagine você a bordo de uma nave a caminho de Saturno e tudo começa a dar errado. Não tem ninguém para ajudar, a não ser um cérebro artificial que não é digno de tanta confiança. Aterrador é o mínimo!!


" - Posso perceber, pelos seus harmônicos 
vocais, Dave, que você está muito irritado.
Por quê não toma uma pílula para estresse
e descansa um pouco?
Pag. 194


     A batalha pela vida tem início entre o homem e a máquina. Quem irá sobreviver??


"Para a Discovery, seria uma viagem sem
volta, mas sua tripulação não tinha
nenhuma intenção de cometer suicídio."
Pag. 126



     O final dessa história é alucinante!! Filosófico e maravilhoso, com direito a buraco de minhoca e todo tipo de viagem! É no final que percebemos o quanto evoluímos e o quanto podemos evoluir ainda. PERFEITO!

     Esta edição ainda conta com os dois contos escritos por Clarke antes do nascimento de 2001: "A Sentinela" escrito em 1948 e "Encontro no Alvorecer" escrito em 1953, que foram a base desta obra.

     É nos contos que podemos avaliar o crescimento da escrita do autor, que já era perfeito, mas que evoluiu muito e criou uma obra de arte.

     
     Marquei tantos quotes neste livro, mas foi impossível colocá-los todos. Espero que os que coloquei sejam suficientes para vocês.


     Assisti este filme muitos anos atrás, me lembro de muitas coisas, mas não tudo. Mesmo assim tenho certeza de que o livro é imensamente mais completo. A narrativa de Clarke me ajudou muito a entender cenas do filme que eu não havia prestado atenção, além de dar mais vida aos personagens. Pensamentos e momentos vividos por ele ficaram muito mais vivos com a escrita.

     Claro que o filme é maravilhoso. É uma obra de Kubrick, que pra mim era, não; ainda é um gênio. Porém acrescento uma informação, Kubrick tem vários filmes que foram baseados em livros, só que os roteiros dele eram algumas vezes muito criticados, graças as mudanças que ele fazia, claro, mas ele fazia um roteiro com a visão dele, e que era muito diferente de tudo, mesmo assim sempre amei muito!

     A diferença desta obra para as outras é que foram criados em conjunto, autor e roteirista escreveram a mesma coisa ao mesmo tempo. São irmãos gêmeos geniais! 


     Deixo aqui alguma imagens de Kubrick no trabalho.











     Se você assistir o filme e achar sem graça, lembre que ele é muito antigo, não existia esses efeitos especiais que temos hoje, é pura arte mesmo!






     Recomendo que você LEIA e assista o filme, pois as duas obras se completam. Tudo fica muito mais claro quando você faz as duas coisas.

     Se você gosta de ficção científica, você precisa ler este livro!! Ele é a base de tudo que temos hoje. É absurdamente maravilhoso! Por mais que eu elogie ainda é pouco. 

     Então leia e me diga o que achou.




    

13 comentários

  1. Oi, Alessandra!

    Que resenha linda!

    Eu ainda não vi o filme, nem li o livro. Essa nova edição da Aleph está belíssima. Não sou fã de ficção científica, mas tenho vontade de ler esse livro.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Olá Alessandra,

    O filme é um clássico e o livro pela sua resenha deve ser ainda melhor...dica anotada...abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não tenho palavras para a sua resenha, Lê. Completa e maravilhosa. Me encheu de mais vontade de ler a obra.
    Sempre tive curiosidade de ler esse livro. A crítica sobre ele é muito positiva e é um assunto que amo.
    A editora Aleph está de parabéns, pois só publica excelentes títulos.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Uau, que resenha! Concordo com as meninas ali em cima, sua resenha ficou maravilhosa! E me deixou com vontade de ler o livro, e ver o filme :)
    Não conhecia a história *-* mas o livro já está na minha lista de desejados.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. tudo que a Le resenha é sucesso, mesmo tendo gostos tão diferentes ela sempre arrasa!
    o enredo é bem novo e diferenciado, uma proposta que deixa a gente curioso de saber mais
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu tive que assistir o filme para a escola e lembro de ter ficado impressionado. Não sabia que tinha livro, mas gostei de fazer. Tai mais um livro para lista. Adorei a dica, post e o blog. Seguindo.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Lele
    É um livro tão filosofico quanto o filme? O filme é um marco concerteza, mas sabe se a continuação é oficial? No aguardo de conseguir essa belezura

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bom?
    Não é exatamente o gênero literário que eu leio com frequência, mas sua resenha me conquistou. Acho tão bacana quando a leitura nos arrebata dessa forma. Além disso, a diagramação desse livro é sensacional.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Le =)

    Que resenha maravilhosa flor *-* Amei!
    Eu assisti ao filme há muitos anos atrás, mas adorei, claro.
    E agora estou com ainda mais vontade de conferir o livro *-*
    Eu tenho ele aqui para ler em e-book, espero poder conferir em breve.

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  10. Que linda essa edição! *-*
    Não assisti o filme, mas tenho curiosidade quanto ao livro, então lerei assim que possível! :D
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Ai, confesso: nunca vi o filme. Nem sabia que tinha livro e fiquei muito surpresa em saber que o filme que inspirou o livro, e não o contrário.
    Essa edição nova ficou bem bonita.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?

    "2001: Uma Odisseia no Espaço" foi um filme que adorei e o coloquei no meu ranking particular de melhores filmes. A história em si é instigante e emocionante, fazendo com que ele ganhasse tal reconhecimento de minha parte.
    Assim como o filme, já tinha conhecimento do livro e dessa edição, da qual gostei bastante, uma vez que ela é bem detalhada, o que da um charme a parte. Porém, ainda não li a obra, algo que pretendo fazer até o final deste ano (mendigando tempo rsrs). Ademais, adorei a resenha e, assim como você, espero me surpreender novamente com essa história. =D

    Cordialmente,
    Gustavo Demétrio
    VIDA DE LEITOR - vidadeleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Já li esse livro e gostei bastante, isso passado a estranheza inicial. Até que eu achei que seria mais complicado pra entender, mas foi tranquilo. A edição é linda, mas ao passar da leitura ele da uma bugada mesmo.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...