"Tô Pensando em Ver" o filme: País do Desejo


Ficha Técnica:

Gênero: Drama
Direção: Paulo Caldas
Roteiro: Amin Steppler, Paulo Caldas, Pedro Severien
Elenco: Fábio Assunção, Fernanda Vianna, Gabriel Braga Nunes, Germano Haiut, Maria Padilha, Nicolau Breyner
Produção: Samantha Capideville, Vania Catani
Fotografia: Bárbara Cunha, Karen Araújo, Paulo Jacinto dos Reis, Vânia Debs
Trilha Sonora: Michelle Agnes
Duração: 78 min.
Ano: 2011





Sinopse:

O País do Desejo vai contar a história de uma pianista clássica de renome que luta contra uma doença crônica nos rins. Roberta (Maria Padilha) vive na cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais, onde luta a sua batalha com as forças que ainda lhe restam. Dedica-se com disciplina e paixão à música.
Durante uma viagem ao Recife, naquela que pode ser a sua última turnê, Roberta passa mal e desmaia durante um concerto no Teatro de Santa Isabel, justo quando parece tocar da forma mais bela. Internada numa clínica, Roberta conhece Padre José (Fábio Assunção), pároco da Igreja de Santo Agostinho, extremamente envolvido com a comunidade, localizada em área rural canavieira próxima à capital pernambucana.
A partir desse episódio, a família do Padre passa a ter uma importância fundamental na história, já que o pai (Dr. Orlando – Cláudio Marzo) e o irmão (César – Gabriel Braga Nunes) são médicos e donos da Clínica do Rim, na qual Roberta está internada.
Família, amor, celibato, medicina e igreja se misturam num drama contemporâneo. A originalidade de O País do Desejo está no fato do filme ter uma linguagem ambígua e leve, próxima da comédia, e transferir para o público qualquer juízo final sobre um amor proibido.




Crítica feita por Roberto Guerra

Este longa assinado por Paulo Caldas, dos premiados Baile Perfumado e Deserto Feliz, leva às telas uma história de amor incondicional, doença e contestação de dogmas religiosos vivida por personagens da elite econômica, turma pouco frequentadora dos filmes pernambucanos, a não ser para ser ridicularizada de alguma forma.

“É como se cineasta pernambucano não pudesse falar de gente rica porque Pernambuco é pobre”, disse o diretor no Festival de Gramado de 2011, onde o longa foi exibido pela primeira vez. Caldas estava visivelmente irritado com os patrulheiros ideológicos que assomavam aqui e ali condenando seu filme apenas pelo argumento.

A temática, obviamente, não é o problema de País do Desejo. Um cineasta deve poder tratar do assunto que quiser em seus filmes e dar uma pantomímica banana para os chatos paladinos do cinema engajado. O que de fato merece crítica aqui são os evidentes problemas de condução e desenvolvimento de trama e personagens, que transformam o longa numa espécie de pedra bruta a ser lapidada.




Fazia algum tempo que eu não assistia um filme nacional. E é sempre muito bom prestigiar o que temos em casa.
Neste filme algum assuntos são colocados a disposição de discussões, como a igreja e o aborto, além do amor no sacerdócio. Temas muito discutidos e que nunca se chega a lugar algum.
O quanto um povo pode ser ignorante nesses assuntos. Enfim, tudo que eu gosto. Muita polêmica.

Gostei do filme, as imagens são bonitas, fotografia perfeita, tema relevante e atores consagrados!!

Recomendo!!


5 comentários:

  1. Não que eu seja avessa ao cinema nacional, mas procuro sempre selecionar demais..rs
    Não conhecia a obra e não curti muito não. Não sei se os atores(que nunca apreciei) ou a história de fato.rs
    Talvez em outra oportunidade, eu assista!!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. não é preconceito, mas eu ja não gosto muito de cinema e cinema nacional me deixa de pé atras, acho que enjoa vc ver as mesma pessoas na televisão e no cinema!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Já tinha ouvido falar desse filme na época que ele tinha sido lançado, mas nunca me chamou a atenção mesmo é muito difícil eu gosta de um filme nacional. D:

    Abs,
    http://muchachoonline.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito fã de cinema nacional, e são pouquíssimos os filmes que realmente assisto. Não gostei muito desse enredo não. E, apesar de abordar um tema polêmico, realmente não me interesso por ele.

    ResponderExcluir
  5. não gosto muito de filmes brasileiros, mas tem alguns que são bons como comedia, Se eu fosse vc . Eu gostei. E Minha mãe é uma Peça, Chorei de rir com esse filme recomendo.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...