10 Curiosidades sobre Saulo Moreira

Hoje eu trago para vocês 10 curiosidades sobre o autor do livro O GRUPO, lançado pela Editora Pendragon e também RESQUÍCIOS DE NÓS MESMOS, disponível em ebook na Amazon.

Estou um pouco enjoada dessa coisa de entrevistas com autores. Não que não seja bom, mas é que eu não gosto dessa coisa séria e certinha. Quem me conhece sabe bem que não sou assim, rsrs. Por isso acho que o que eu quero mesmo saber é aquilo que o autor não conta... tipo, gosta mais de lazanha ou de coxinha? Escreve escutando pagode ou rock'n roll? Repetiu de ano no colégio? Coisas que não são lá tão relevantes, mas mostram que são tão malucos e inconsequente quanto qualquer um.

Sacou?

E para inaugurar esse novo quadro aqui no blog, eu trouxe esse maluco aqui, o Saulo:








1 – Adoro piada e a famosa zoeira na internet, mas sou muito mais tímido pessoalmente. Sempre que conheço gente nova ou entro em algum grupo eu fico sem graça e mal consigo falar perto do pessoal. Mas depois de um tempo consigo fazer graça e curtir com todo mundo.
                                 
2 – Amo música e ela reflete o meu estado de espírito, ainda que ouça dance ou pop fora de casa, eu quase sempre ouço metal, mas variando entre estilos de acordo com a minha vibe. Ouço Nu Metal quando quero me animar e lembrar da minha adolescência, bandas como Korn, Limp Bizkit, S.O.A.D, Slipknot, entre outras. Quando estou em momentos de introspecção e reflexão, ouço Gothic ou Doom Metal como Tristania, Type’o Negative, Theatre of Tragedy e Moospel. A última é minha banda predileta. Ouço outras bandas e estilos também, um pouco de Trash, Black Sinfônico, Grunge, Folk Metal e por aí vai, mas não vamos nos alongar por aqui.



3 – Só escrevo ouvindo música se for poesia. Livro ou conto, eu prefiro produzir sem ouvir nada. O que é engraçado, já que se eu estiver inspirado, posso escrever em qualquer lugar. Tipo sala de aula, casa de namorada, serviço ou onde me deixarem quieto na frente do computador.

4 – Meu foco é todo errado e nem sempre funciona, posso passar um dia inteiro fazendo a mesma coisa, da mesma forma que consigo ler um pouco, jogar, assistir um episódio, jogar de novo, ler mais um capítulo e terminar vendo vídeos no YouTube em uma mesma tarde.   

5 – Sou viciado em animes, FullMetal Alchemist: Brotherhood é o meu predileto, desde 2013 eu venho revendo todos os episódios pelo menos uma vez ao ano. Mal posso esperar 2017 para ver mais uma vez.

6 – Eu fui criado na rua, pulando muro para pegar bola no quintal do vizinho, correndo do cachorro que se soltou, bebendo água da torneira e curtindo várias brincadeiras que não vemos mais hoje em dia. Eram bons tempos.  



  
7 – Não conseguia ler quando criança, eu era inventivo, curioso, agitado e muito inquieto. Minha mãe comprava livros e revistas com temáticas interessantes, mas eu não conseguia ficar quieto.


8 – Ainda que não conseguisse ler, eu já era criativo quando criança. Um cadarço de tênis com um travesseiro e eu fazia a janela do quarto se transformar em um cavalo e passava um bom tempo cavalgando por ali e atirando com minha terrível arma composta pelo polegar e o dedo indicador.

9 – Meu sonho de criança era me tornar piloto de avião de caça. Tanto que um colchão, dois ventiladores e um desentupidor de pia se transformavam em um avião e eu podia passar horas pilotando entre as nuvens e atirando mísseis em caças inimigos dentro da sala de televisão.

10 – Para finalizar e comprovar que eu sempre tive uma mente mirabolante e pronta para as artes do mal, contarei como eu fazia aos sete anos de idade. Eu não gostava muito de banho na época e fingia ter tomado para minha mãe não brigar comigo, até então, nada demais, muitas crianças não gostam de banho. O interessante era como eu fazia. O plano era o seguinte:

·         Tinha que ligar o chuveiro e colocar o chinelo debaixo da queda d’água, afinal de contas o barulho da água caindo no chão é diferente do som de quando ela cai no corpo;
·         Era necessário lavar as mãos e o rosto com sabonete, todo mundo sai do banho cheiroso. Depois de um tempo eu percebi que tinha que lavar os pés também, ou eu ouviria um “tomou banho direito, que perna russa é essa”?
·         Finalizando o plano maquiavélico, eu molhava a toalha e o chão do banheiro. A gente não tinha box, sempre que tomava banho de verdade eu molhava todo o banheiro, então tinha que fazer parecido.


Ps1. Hoje eu tomo banho todos os dias, não precisam se preocupar em chegar perto de mim.
Ps2. Muitos podem estar pensando que era trabalhoso demais, se eu tomasse banho seria mais rápido. Concordo com vocês, mas se eu nunca tivesse aprontado isso, não teria a história para contar.
Ps3. Já está ultrapassado, prefiro Ps4 😏












Para comprar o livro O GRUPO, CLIQUE AQUI.


E para comprar RESQUÍCIOS DE NÓS MESMOS, clique abaixo. 

























10 comentários

  1. RSrsrsrs Tirando a parte super engraçada da entrevista e da vida do autor, o que mais me "encantou" foi ele gostar de Type! Amo o som da banda e ouço praticamente todos os dias!
    Já a parte da imaginação é outro detalhe super importante. Não é de se estranhar que tenha se tornado autor. E com tanta história para contar, é sinal de uma infância e juventude bem vividas!
    E sendo mais abusada, quem sabe um dia, um livro que se baseie em algo vivido..nessa pontinha de realidade e ficção?
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. bacana essa sua forma de entrevistar, pois proporciona um olhar mais realista do leitor para com escritor, humaniza o autor, aproxima!
    curti
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lelê.
    Adorei a coluna e me diverti muito lendo essas curiosidades sobre o autor.
    Nossa, quando eu era criança também queria ser piloto de caça e chorei demais quando descobri que era míope!!! kkkkk Foi nessa época que decide então ser do FBI! kkkkk
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou míope, até cheguei a fazer cirurgia, mas não resolveria o problema para poder fazer os concursos. O jeito é ser escritor mesmo, aí poderemos ser pilotos ou agentes do FBI. rs

      Excluir
  4. Lê!
    Adorei sua ideia em sair das entrevistas convencionais.
    E me acabei de rir com as histórias da infância do Saulo...kkkkk
    Agora quero é ler os livros dele para ver como são.
    “Para saber uma verdade qualquer a meu respeito, é preciso que eu passe pelo outro.” (Jean-Paul Sartre)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Saulo parece ser um autor bem divertido e criativo mesmo. Eu ri demais com o fato do não tomar banho quando era criança hahaha. Eu também não gostava, então minha mãe me monitorava pessoalmente, até mandava deixar a porta aberta e lavar o cabelo todos os dias. Depois que li a resenha de o grupo aqui no blog, ando tendo bastante vontade de ler.
    Um abraço!

    https://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bora fazer uma parceria e você pode ler e resenhar o livro novo.

      Excluir
  6. Adorei!!!
    Axo q li duas resenhas do livro, qro mto ler e conhecer mais um pouco da obra do autor...
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Adorei a entrevista!! Gostei muito de conhecer um pouco mais sobre o Saulo!! Parabéns!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Olá, Lelê.
    Adorei esse novo formato para conhecer o autor. Bem mais interessante!
    Meu foco é todo errado também, parecido com o do autor. Então entendo bem. haha
    Gostei da premissa da obra dele e também dessa postagem. Então, pretendo conferir as obras.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de novembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...