Resenha: Nocaute



Título: Nocaute

Autores: Anderson Fernandes e Débora Kaoru

Páginas: 183

Editora: Buriti





COMPRE AQUI:   Site do livro














     Segundo livro que leio dos autores Anderson Fernandes e Débora Kaoru. O primeiro foi "Entre Quatro Poderes" (CLIQUE AQUI PARA LER A RESENHA) e eu adorei a leitura novamente. Sem dúvida "Nocaute" é uma ficção, mas que poderia ser real; o que nos faz pensar em muitas coisas que vivemos, mas talvez não tenhamos uma opinião formada.



"Jovens diferentes com dificuldades de aprendizado e muitos não conseguiam entender o conteúdo das aulas porque tinham muita fome."
Pag. 46


     A história começa com Thaís, uma menina que se apaixonou pelo homem errado.

     Jonas era o homem errado de Thaís, um traficante sem escrúpulos. Quando ela descobriu que estava grávida, Jonas rapidamente desistiu do relacionamento e abandonou a garota.

     Thaís também não teve o apoio da família que não aceitou a gravidez da menina.

     Decidida a ter o filho, ela seguiu em frente, mas morreu logo depois do filho vir ao mundo. Jonas também morreu antes de ver o filho nascer. Os pais da menina registraram Antonio e o abandonaram com Claudemir, irmão de Jonas.

     Claudemir criou o menino da melhor maneira que pôde. Queria dar mais, e estava quase conseguindo. Porém, quando Antônio estava com apenas cinco anos, Claudemir foi assassinado, deixando o garotinho sozinho novamente.

     Sem ter como sobreviver, ele foi encaminhado para um abrigo, onde ficou por muitos anos, mas não aprendeu nada de muito positivo.

     Briguento como era, logo ganhou o apelido de Pitbull. Era definitivamente um "menino sem futuro". Foi parar na cracolândia, foi preso. Nada de bom acontecia com ele.

     Até a entrada de dois voluntários na Unidade de Internação de Menores com o propósito de ensinar luta para os internos, mas com o esporte sempre vem a disciplina e a educação.

     Antonio não aceita de jeito nenhum, mas a voluntária Claudia não está disposta a desistir do garoto e vai à luta por ele.

     E finalmente Antonio-Pitbull descobre sua grande vocação. Marcos e Claudia seguem com ele pelo tortuoso caminho do menino, e não estão dispostos a abandoná-lo.

     Era a força que ele precisava". 


"Quando você passa a aparecer, a ser destaque, porém, com projetos legais, o moleque fala: "Ô tio, caramba, quero ser igual a você". Aí você fala: "Acho que meu papel está sendo cumprido". "
Pag. 52


     Então mesmo que você já tenha sua opinião formada, eu garanto que este livro te fará analisar muitos pontos de vista.

     Outro assunto que também é tratado, mesmo que de leve, é a doença Machado Joseph, que acomete uma personagem e ira ser também muito difícil. E assim como Antonio viveu, a doença deverá ser superada com muita sabedoria.


" - Imagine Pitbull que você é como um robô com defeito: aquele que foge do padrão, do comportamento esperado e que justamente por isso, acaba incomodando um pouco. Eles esperavam que fosse perder. Até o Marcos achava isso. Mas você fez diferente."
Pag. 60



"O mundo não oferece nada de graça para ninguém. Ou você batalha para conseguir, ou viverá a mercê do sistema. E o sistema é opressor."
Pag. 53


     Eu adorei conhecer Pitbull. "Nocaute" é uma história rica e cheia de aprendizado.

     É narrado em terceira pessoa, passando por vários pontos de vista, mas sempre com o foco em Pitbull, sempre relacionado a ele.

     Uma vida inteira contada em menos de duzentas páginas, parecem crônicas da vida mesmo. Não é corrido, é bom de ler, de acompanhar.

     Gostei demais da leitura. O trabalho da editora também está muito bom, a diagramação é simples, mas muito bem feita, e a capa está perfeita!

     Muito bom mesmo! Mais do que recomendado!


Obs.: A nova edição do livro já tem capa diferente e lindona!






 











Comente e concorra:


19 comentários

  1. Mais uma linha que fosse escrita, não haveria mais espaço para tanta morte :/
    Que triste isso!!! Mas me soou muito com filmes já feitos seguidos pela mesma linha do sofrimento e da luta em não se deixar uma criança ficar perdida no meio desse caminho!
    O que tinha tudo para dar errado, acaba não dando tão errado assim!!
    Claro que lerei se possível!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Novamente, obrigado pelo espaço. Adorei a resenha. Tenho conversado com algumas pessoas sobre o livro e fico impressionado como elas sempre comentam que a história tem muitas mortes ou fatos negativos.

    Aí eu lembro que antes de estruturar cada personagem, eu fui a campo e entrevistei mais de 20 pessoas, e a realidade que estas me contaram é a que está em NOCAUTE.

    Antes de começar a obra, a minha ideia era outra, porém, conforme as conversas iam avançando, percebi que não poderia escrever um livro que não fosse direto, reflexivo e principalmente chocante. Vivemos hoje no País uma realidade muito dura, em que muitos jovens estão se perdendo pelo caminho simplesmente por falta de um suporte maior cultural, educacional, esportivo, entre muitos outros.

    Temos adolescentes por aí que não recebem nem o básico do Poder Público, sendo que a legislação exige que seja oferecido a este público uma série de direitos e impõe ainda outra série de condições e deveres. Porém, como costumo dizer, não escrevo para ficar rico, nem para oferecer distração literária.

    Meu objetivo como autor é ajudar no debate de assuntos que poucos ousam falar no campo literário. Fico feliz que tenha gostado também deste livro, e até o momento só tenho recebido comentários positivos de Nocaute. Então, felicidade é a palavra que define meu "status" neste momento!!! Grande Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Mas por quanta coisa passou o garoto, não!!!! A gente logo passa a torcer por ele com um histórico desses, esperando que a vida dele mude de alguma forma. Eu sempre tenho orgulho de autores nacionais que conseguem fugir do lugar comum, e criar algo tão autêntico quanto nocaute.

    Dois abraços!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas lendo a resenha já deu para perceber que o enredo do livro é bem impactante.

    Josenilda Lins

    ResponderExcluir
  5. a trama é bem realista, né? retrata as dificuldades de alguém que ja nasce predestinado a ser aquilo que se espera seja pelo passado dos pais ou da condição onde vive
    a história dá um verdadeiro nocaute em quem acaba por ter a mente fechada
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, uma história muito real, que acontece e a gente nem imagina, por que só conseguimos enxergamos o que está a nossa frente e não pensamos que coisas assim acontecem de verdade.
    Já quero muito ler, espero ganhar para ter na minha estante e passar a história para outras pessoas.

    ResponderExcluir
  7. Olá, uma história muito real, que acontece e a gente nem imagina, por que só conseguimos enxergamos o que está a nossa frente e não pensamos que coisas assim acontecem de verdade.
    Já quero muito ler, espero ganhar para ter na minha estante e passar a história para outras pessoas.

    ResponderExcluir
  8. Olá, resenha muito boa.
    É bom mostrar um pouco da realidade, muita gente acha que isso não existe.
    Quero esse livro na minha estante para passar para outras pessoas.

    ResponderExcluir
  9. Gosto muito de livros que tragam trama realista e muito parecida com o nosso dia a dia. Ainda não li o primeiro livro e espero ter a oportunidade de ler os dois. Gostei muito da resenha.

    ResponderExcluir
  10. Olá, Lelê.
    Li o livro recentemente e também adorei. A premissa é muito boa e a história de superação apresentada é simplesmente incrível. Impossível não torcer por Pitbull. Outro ponto muito bom no enredo é toda a crítica social contida.
    Excelente resenha, como sempre. A minha já está pronta também; sairá nos próximos dias.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  11. Preciso ler esse livro.
    Parece ser bom

    ResponderExcluir
  12. Nossa!
    Quanto sofrimento na vida de Antonio...
    Gostaria de ler o livro para saber como ele consegue superar, se é que consegue.

    Rudynalva Correia Soares
    rudynalva@yahoo.com.br
    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    “Saber de cor não é saber: é conservar aquilo que se deu a guardar à memória.” (Michel de Montaigne)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  13. Gosto muito de suas resenha, sempre objetivas e trazendo pontos importantes, espero ler o livro um dia. A historia realmente é muito triste mais monstra a realidade de muito brasileirinhos que vivem a marge da sociedade, espero que as pessoas ao lerem esse livro, sintam o desejo louco de ao invés de julgar estendam a mão!

    ResponderExcluir
  14. Uma obra bem intensa e dramática e a vida descrita dos personagens muito cativante e uma prova de superação deles na vida parabéns aos autores pelo tema abordado .

    ResponderExcluir
  15. Esse livro é uma narração sincera do que acontece atualmente, ruas violentas, sociedade incompreensível mas com seres humanos capazes de fazer a diferença na vida de outra pessoa, mesmo que seja difícil. Às vezes a gente só precisa de um empurrãozinho, ou melhor, de força (como diz a resenha) para que a mudança aconteça de melhor na vida. Parabéns pela resenha clara dessa obra comovente de superação.

    ResponderExcluir
  16. Esse livro merecia uma capa nova, porque antes eu não quis nem procurar saber sobre a trama que o livro abordava, pois julguei pela capa que falava sobre ou coisa, e lendo sua resenha percebi que o título tem muito a ver com esse drama que os personagens passam pela vida, não vou negar senti sim um interessei por essa leitura, achei a premissa muito bacana.

    ResponderExcluir
  17. Nossa, mão conhecia o livro, mas a capa é linda, adorei a arte. e a sinopse é bem interessante e instigante, a sinopse só sedimentou a minha ideia de preciso ler esse, livro.
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  18. O livro parece ser bem interessante uma vez que aborda vários temas!! São assuntos atuais, e que servem para informar, e de repente orientar os leitores!! Já quero ler!!

    ResponderExcluir
  19. O mais importante desse livro é discutir uma questão tão atual e polêmica. a maioridade penal é uma questão que vivemos e muitos são os pros e os contras, o que sugere que a nossa sociedade precisa repensar a questão com calma e debate-la de forma intensa. Bom livro e boa resenha.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...