Resenha: Cidade dos Deitados


Título: Cidade dos Deitados

Autora: Heloisa Prieto

Ilustradora: Elizabeth Tognato

Editora: Cosac Naify





COMPRE AQUI: SARAIVA,  AMERICANAS,  SUBMARINO,  CASAS BAHIA,  BUSCAPÉ












"Funeral:
Do latim funeralis, o mesmo que "enterro"; a raiz latina, funus, encontra-se também em palavras como "fúnebre" e "funesto". "



     Gosto muito dos contos da Heloisa Prieto, e "Cidade dos Deitados" foi o melhor que li da autora.

     Nossa protagonista está numa festa tão chata, mas tão chata que mais parece um velório, e por isso ela resolve fugir.

     Durante a fuga o pneu do carro fura. Até aí normal, não é mesmo?

     Seria se o pneu não tivesse furado à meia-noite de uma sexta-feira 13, em frente a um cemitério.




" - Meus amigos, claro. Venho aqui todos os dias. Velório é uma coisa tão linda...
Todo mundo chora, depois fica fazendo piada. A gente olha pra roupa do morto e já sabe como foi a vida dele. Eu conheço tudinho aqui. A cidade dos deitados... o chão de histórias... Posso contar minha história pra você agora?"


     À partir disso a história tem mesmo início. Ela vai até o coveiro pedir ajuda para trocar o pneu furado, mas ele precisa terminar de arrumar uma sepultura, comer alguma coisa e logo depois ele irá ajudá-la. Enquanto isso ela fica passeando pelo cemitério, conhecendo 'pessoas' diferentes e suas histórias.

     Um conto super rápido, mas extremamente gostoso. A cada novo personagem, uma nova história. E mesmo o livro sendo tão curtinho, eu garanto que o conteúdo é enorme.




     Além disso a diagramação é maravilhosa. É capa dura, as páginas são pretas e as letras são brancas com a fonte grande. As ilustrações são lindas. Algumas mais sombrias e macabras, e outras que remetem o leitora às histórias de terror do interior, e muitas delas para as conhecidas lendas urbanas.








     Outra coisa que eu adorei é o 'libreto' que acompanha o livro.

     Neste libreto vamos descobrir as obras de arte feitas por artistas famosos que ficam em túmulos, lápides e mausoléus de alguns cemitérios. Um deles é o conhecido Mausoléu Matarazzo. Uma obra feita em mármore Carrara e bronze criada por Luigi Brizzolara e que é umas das maiores necrópoles da América Latina.






     Também tem o endreço dos mortos famosos enterrados aqui em São Paulo. Como por exemplo o Victor Brecheret, Monteiro Lobato, Mário de Andrade, Tarsila do Amaral, entre outros.

     Curiosidades, filmes e desenhos animados com a morte como personagem.






     Tem também textos maravilhosos que trazem a morte como tema. Os meus dois preferidos são: As Flores do Mal, de Charles Baudelaire e Eu e Outras Poesias de Augusto dos Anjos.

     Tem até o fac-símile do poema "O Corvo" de Edgar Allan Poe que foi publicado no New York Mirror em 8 de fevereiro de 1945.






     Ah! E para quem se interessar, ainda tem uma lista de empregos que tem a morte como companhia. Essas vagas de trabalho vão desde zelador de túmulo até médico legista.

     Muitas, muitas e muitas outras curiosidades.






     E por isso tudo que o livro levou todas as estrelinhas possíveis e ganhou um espaço garantido no meu coração.

     Adorei e recomendo!!!




  







 












Clique comente e participe

5 comentários

  1. Puxa, que livro mais lindo!!!!!
    Eu amo o tema também..rs esse ar fúnebre, essa coisa sombria que envolve a noite, as sextas e seus mistérios.
    Sempre amei os cemitérios, não os funerais, mas os cemitérios..Quando adolescente, pulava o muro da escola, pra ficar entre os túmulos...no do meu avô principalmente, mas confesso que nunca consegui descobrir qual havia sido o primeiro túmulo de lá.. O bispo da minha cidade que mantém os registros antigos, nunca foi bondoso comigo..rsrs
    Mas amei o que li e principalmente vi, acima!!!!
    E lerei com certeza e claro, admirarei!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Uau, que máximo! Este livro parece lindo, com um acabamento perfeito, e uma história bem legal... não conhecia, mas agora eu quero! <3 Essas folhas pretas me deixaram curiosa... rsrsrs

    Bjus,
    Paty Algayer - Mágica Cult

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lelê.
    Eu adoro livros lindos, adoro contos e adoro enredos que se passam na sexta-feira 13. Alguma dúvida de que eu vá amar essa obra? rs
    Eu não conhecia esse livro, então foi um achado e tanto.
    Adorei a resenha!

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  4. Oi Lele! O livro é bem diferente do que tenho visto ultimamente, e adoraria conferir a obra, especialmente por este lado mais sombrio de sexta-feira 13 e ambientação em um cemitério. Dica linda.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. gostei muito da proposta, descobrir a história por trás daqueles que ja se foram, traz a premissa de que todos tem algo a contar, mesmo que o o desenrolar pareça morbido em primeiro plano
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...