Resenha: Deuses de Dois Mundos - O Livro do Silêncio

  
Título: Deuses de Dois Mundos - O Livro do Silêncio

Autor: P. J. Pereira

Páginas: 261

Editora: Livros de Safra





COMPRE AQUI: BUSCAPÉ,  SARAIVA,  SUBMARINO,  CULTURA











     Estou um tanto em estado de choque com este livro. A narrativa é super fácil, mas falar dele é extremamente difícil pra mim. Vamos lá.


"Oxum estava mesmo bela. O corpo de curvas sinuosas e a pelo firme de quem mal deixou a puberdade encantaram os presentes."
Pag. 131


     "O Livro do Silêncio" é o primeiro volume da Trilogia "Deuses de Dois Mundos". Neste livro somos apresentados a dois mundos diferentes, mas que se cruzam de uma maneira espetadular.


"Orgulhoso de seu trabalho, sentou-se à porta da casa, onde adormeceu com um olho e guardou a entrada com o outro. Exu era novamente o guardião da entrada."
Pag. 60


     No início conhecemos Newton. Na verdade somos apresentados ao protagonista lendo um email enviado por ele. No assunto do email está escrito: 'Pedido de Ajuda' e no corpo do email ele se apresenta com todos os detalhes. E assim ele começa a contar toda sua história

     No capítulo seguinte vamos conhecer a cultura Iorubá, com Orunmilá, o advinho mais conhecido e respeitado do seu mundo, mas de repente seus búzios se calaram, e sua vida mudou à partir daí.


"O Sol terminou de cair, e seus corpos continuaram num movimento contínuo de entrelaçamento cadenciado. Deitados no chão, Ogun foi o dono dos movimentos rudes, Oxum foi a dona da ternura."
Pag. 154


     Preocupado com o futuro, Orunmilá pede para Exu ir até Orum e descobrir o que houve.

     Exu descobre então que as Ia Mi Oxorongá sequestraram os Odus (príncipes).

     Para salvar os Odus e toda a Orum, ele deverá encontrar sete guerreiros e cumprir uma missão. Só assim os Odus serão salvos e seus poderes de adivinhação será recuperado.


"Foi um desses deuses negros que esteve na minha frente e me falou. Não uma, mas várias vezes e em dias diferentes. Foi ele quem me perseguiu até que eu aceitasse a missão que nunca pedi."
Pag. 20


     Confesso que esses capítulos foram os que mais me agradaram. Toda a aventura, os relacionamentos, as intrigas, as lutas... Enfim, é tudo tão bem descrito, tão gostoso, tão envolvente... Os personagens são encantadores. A leitura desses capítulos são realmente viciantes.

     Infelizmente o mesmo não aconteceu com os capítulos do Newton. Alguns emails até são bons de serem lidos, mas ele tem um jeito tão complicado de narrar os acontecimentos da sua vida que por vezes o achei um tanto irritante.

     Ele é um jornalista que faz qualquer coisa para subir na vida. Não acredita em nada, não demonstra fé e muito menos amor. Achei ele um cara frio, machista e egoísta. E olha que é difícil eu me ver desse jeito em relação a um persoagem.

     Tá legal, sabe o que eu penso disso?

     Só um livro realmente incrível consegue me perturbar desse jeito.


"Ouviu Iansã contar sobre sua fuga do padrasto que tentou violentá-la e sobre como, na fuga desesperada, aprendeu a se disfarçar de qualquer coisa."
Pag. 179


     Enquanto em um capítulo eu estava em estado apaixonado por tudo que eu estava descobrindo e torcendo pelos personagens, no outro eu torcia para que o email acabasse logo. E assim a leitura fluiu divinamente, quando me dei conta o livro acabou.


" - Convite? - respondeu Orunmilá engolindo em seco.
  - Sim. O convite para juntar-se a vocês na busca dos Odus sequestrados pelas Iá Mi Oxorongá. Há tempos participo de aventuras como essa. Preciso mesmo me exercitar."
Pag. 132


     São tantas histórias e personagens que parece loucura como o autor conseguiu juntar tudo e fazer o destino de todos eles ser um só.

     Eu tinha ideia que iria curtir a leitura, mas não imaginava o quanto ele me envolveria.

     Não vejo a hora de ler o segundo livro e descobrir como será o destino de todos.


" - O que pensa que faz? Que pode me seduzir depois me tratar como qualquer u que se derrete diante de seus encantos? Como se fosse um fraco? Eu sou Ogum, um guerreiro com o peito forjado pelo ferro."
Pag. 152


     A capa é maravilhosa e tem tudo a ver com a trama. A diagramação também foi muito bem pensado. Revisão perfeita. Tudo impecável.

     Me pergunto por que não li o livro antes e como não tenho mais livros dessa editora?? Estou apaixonada.


"Orunmilá se viou e reconheceu seu mensageiro. Logo atrás vinha Oxum, a bela filha do babalaô, cheia de joias e enfeites, com o cabelo arrumado como se estivesse pronta para ir à uma festa."
Pag. 55


     Livro muito mais do que recomendado!!

     Leiam e conheçam logo o livro e a editora. E se apaixonem também!!


9 comentários

  1. A princípio, confesso que fiquei meio confusa com os nomes dos personagens!rs Coisa de gente como eu, avoada!
    Mas lendo os trechos, acabei percebendo que é uma história de entrega. Tanto dos personagens, quanto de quem lê o livro. Os nomes confusos, só fazem jus a quem os habita. A complexidade confrontando com o real e a ficção.
    Adorei!!!!
    Capa belíssima, realmente e vai pra lista dos desejados!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lelê.
    Como nunca li um livro com os Orixás, acho que essa seria uma leitura interessante e diferente. Uma boa aposta, deveras. Já tinha visto, aliás, esse livro na Saraiva e fiquei tentado a comprá-lo. Sabendo agora que além de tudo ainda tem uma boa dose de aventura, vou querer ler.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Oi Le, adorei de cara a capa e o nome do livro, super fortes, porém confesso que fiquei um pouco 'perdido' com os nomes dos personagens, mas nada que me tire o interesse de lê-lo.
    Um grande abraço e que a força esteja com você!
    http://paradageek.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lelê, eu adoro tramas e livros que começam assim, cada uma em um canto com histórias diferentes e que ao final, de alguma maneira o autor junta. Fiquei bastante interessada e com certeza daria uma oportunidade. Dica anota!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  5. Lelê, achei interessante pelos personagens, também é uma forma de se quebrar preconceitos, não?, e pela forma como as coisas vão se conectando. Não conhecia o livro mas agora vou ficar de olho ;)

    Quase sempre leio o blog pelo celular então não tinha visto o layout novo, tá muito lindo ;)

    Dois abraços!

    ResponderExcluir
  6. com certeza é um livro bem peculiar! O enredo é totalmente fora do comum e daquilo que já li!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Alê, querida, acho que o forte do autor - e aí merece atenção especial - é criar tantos personagens e conexões entre eles, caminhos que se cruzam, fazer o leitor ficar torcendo por um, antipatizando com outro, isso mostra como cada personagem está bem fundamentada e convincente.
    Bom terminar uma leitura com essa sua indagação, perceber que já deveria ter lido. Bom gancho para o volume seguinte.

    Beijo!

    Minha nova resenha: As Pontes de Madison:
    As Meninas que Leem Livros

    ResponderExcluir
  8. á tinha visto esse livro e o segundo, as capas são muito bonitas e em especial ela me chamou muita atenção e a história é interessante,o que me deixa ainda mais curiosa para conferi-la talvez um dia eu tenha uma chance de ler, .... mais por enquanto vou deixar passar ...

    ótima resenha :D

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...