Resenha: O Vilarejo

  

Título: O Vilarejo

Autor: Raphael Montes

Páginas: 96

Editora: Suma de Letras



COMPRE AQUI: BUSCAPÉ














     Como diz a Karina Andrade: "Esse é um livro mão na teta".

     Não sabe o que é isso?

     Livro "mão na teta" é aquele que te faz ficar com a mão na teta de sustos e suspenses.


"Depois de tanto tempo sem alimento, a família vizinha pode estar com o olfato aguçado e perceber que, ao contrário de todos, eles ainda têm o que comer. As casas no vilarejo são perigosamente próximas."



     "O Vilarejo" é composto por sete contos que estão ligados entre si. Todos os personagens se conhecem e moram no mesmo vilarejo. Os contos não estão em ordem cronológica, e isso faz o livro ficar ainda mais delicioso, pois um personagem que morreu fazendo uma certa coisa na casa de uma tal personagem e aparece uns dois contos depois indo fazer a tal coisa na casa de tal pessoa, faz com que o leitor solte aquele grito: "Não!! Não vá lá!!"

     Você sabe que ele vai morrer e não pode fazer nada. É desesperador.


" - Nós vamos todos morrer, Felika. Cedo ou tarde, a fome ou o frio vai nos matar - diz. - Brigd partiu há uma semana. Morreu dormindo. Os ossos congelados."


     Neste livro, Raphael Montes se diz um tradutor que encontrou esta manuscrito em um sebo, e, com a autorização da bisneta da autora ele resolveu publicar.

     Bom, estes textos tem a ver com os Sete Reis do Inferno, cada um deles e responsável por invocar um dos pecados capitais nos seres humanos. São eles:

     Asmodeus (luxúria), Belzebú (gula), Mammon (ganância), Belphegor (preguiça), Satan (ira), Leviathan (inveja), Lúcifer (soberba).

     Suave, não é mesmo?

     NÃO!!

     Gente!! Esses contos são altamente tenebrosos, incrivelmente sinistros e divinamente amedrontadores!

     O que eu mais gostei foram os personagens. Eles são pessoas "normais" que cometem os tais "pecados" num momento de desespero. Ou seja, diante da forme, do frio, da falta de tudo, ninguém resiste. Nem a mãe mais amorosa, nem o pai mais preocupado; ninguém está imune.

     E, meu, os pecados vão até o nível máximo da loucura, com bastante sangue, morte, pedaços de gente... DELÍCIA!!!

     Gostei do jeito que o autor desenvolveu a trama como um todo.


"O pecado nos mata, meu caro Anatole. Não importa quanto tempo seja preciso. O pecado nos mata."


     Vi alguns comentários negativos dizendo que deveria ter alongado a trama, feito uma história única, mas já tem tantos assim... Gosto muito mais quando é diferente!

     "O Vilarejo" é rápido e viciante. Porém, recomendo que não leia a noite. Eu tive pesadelos, hahaha.

     Amei muito!!!



















10 comentários

  1. Eu fui obrigada a comprar os outros dois livros do autor já tem um tempinho e fiquei de queixo caído ao ler ambos. Agora, com esse lançamento, me sinto na urgência de comprar também!!(mas meu bolso não entende isso..rs)
    Menina, depois dessa resenha, não há o que pensar muito. Só dá uma pontinha de tristeza pelo livro ser tão pequeno..rs
    Raphael é um autor de peso, jovem e com um talento nato, que literalmente, escorre pelas páginas!!!
    Lerei com certeza!!
    E parabéns pela resenha incrível!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Lelê,gosto de livros de contos,esse parece aterrorizante o interessante é que os personagens vão se misturando entrelaçando seus destinos,pecando até a morte.E no final tudo é explicável.Obrigada pela dica de não lê-lo a noite,KKK...mil beijinhos!!!!

    ResponderExcluir
  3. livro mão na teta foi boa rsrsrsrsrs
    esse livro parece ser a consagração do autor, sempre que vejo comentários enaltecem a grandeza da história para além do que poderia ser esperado
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa, acho que não vou me dar bem com esse livro, então... mas gostei da resenha.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  5. Olá, Lelê.
    Não vejo a hora de ler O Vilarejo. Além disso, concordo com você: o autor o construiu de maneira única, o que é muito melhor do que fazer como todo mundo faz. Acredito que essas críticas são bobas.
    Estou querendo mesmo um livro que me assuste, pois atualmente não estou me assustando fácil. rs

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  6. Oi!!
    Confesso que não sou muito fã de terror, mas como são contos acredito que seja mais tranquilo de ler. Adorei a resenha e só me fez concluir que preciso ler ele urgentemente!!
    Bjos e sucesso

    ResponderExcluir
  7. Oi Lele! Eu curti muito o livro e fiquei apavorada em muitos momentos, e o pior é que os monstros eram as próprias pessoas. Isso foi muito habilidoso, mostrar como somos nossos próprios inimigos na maior parte do tempo.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  8. Ai Lê.
    Também vi bastante comentários deste tipo, mas acho que se é algo que já existe e ele adaptou, tem que ter lagunas para nos deixar com medo. Tenho "Suicidas" que ganhei, confesso que por mais que goste de coisas sinistras, o nome me causa um certo medo.
    "Vilarejo" já esta em minha lista desde quando saiu.

    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Ah, eu tô pagando pra ler alguma coisa do autor desde que, na Bienal, vi falarem muito o nome dele. Tá mais do que na hora de me aproximar dos nacionais, ainda mais de um que vem tão bem indicado ;)

    Dois abraços ;)

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...